Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de entrega das medalhas Manoel Bequimão e Ordem dos Timbiras

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de entrega das medalhas Manoel Bequimão e Ordem dos Timbiras

por Portal do Planalto publicado 03/12/2012 16h25, última modificação 04/07/2014 20h13

 

São Luís-MA, 03 de dezembro de 2012

 

Boa tarde a todos os presentes.

Eu queria cumprimentar a governadora do Maranhão, Roseana Sarney,

O presidente do Senado, senador José Sarney,

Queria cumprimentar os ministros Gastão Vieira, do Turismo; José Elito Carvalho Siqueira, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Queria cumprimentar o ministro Leônidas Cristino, da Secretaria de Portos.

Cumprimentar, também, o vice-governador do Maranhão, Washington Luiz de Oliveira.

O deputado presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Arnaldo Melo, a quem eu agradeço as palavras.

Queria cumprimentar os senadores João Alberto, Edison Lobão Filho.

Queria cumprimentar o deputado Magno Bacelar.

O senhor João Castelo Ribeiro Gonçalves, prefeito de São Luiz.

Cumprimentar o arcebispo de São Luiz, dom José Belisário da Silva.

Cumprimentar todos os presentes.

Os jornalistas, os fotógrafos, os cinegrafistas.

 

Eu quero dizer que fico muito feliz, mas eu fico, sobretudo, honrada, de receber a Grã-Cruz da Ordem dos Timbiras, e também a Medalha Manoel Bequimão. E eu fico muito honrada pela importância que o Maranhão tem, na história do nosso país, pela importância que eu atribuo para o desenvolvimento do nosso país ao desenvolvimento do Maranhão. Mas, sobretudo, pelo fato de que essa Grã-Cruz e a Medalha, elas têm uma representação especial. Um país, ele só pode ser um país integral se cada região for um grande polo de desenvolvimento, de crescimento e de bem-estar. Por isso, eu agradeço à governadora e agradeço também ao senhor presidente da Assembleia essas duas medalhas que me foram atribuídas.

E eu quero começar, para além dos meus agradecimentos, parabenizando São Luiz e, eu aprendi agora – vejam vocês, aos 64 anos a gente também aprende –, os ludovicenses. Jamais me ocorreu que quem morasse aqui em São Luiz era ludovicense, eu pensei que era “sãoluizenses”, mas não é, e é também, ótimo. E também os maranhenses, pelo quadricentenário desta cidade.

E esse quadricentenário tem de orgulhar a cada um de nós brasileiros porque representa uma parte importante da nossa história e é algo que nós temos não só de conhecer, nós temos de honrar.

Quando a governadora, em visita, no início deste ano, me disse que São Luiz fazia 400 anos, eu me comprometi com a senadora [governadora] de vir até aqui. E eu hoje estou aqui cumprindo essa promessa e, também, o meu compromisso com o povo do Maranhão, estou cumprindo um duplo compromisso.

Por isso, eu fico extremamente agradecida por ter recebido, nesse momento de comemoração histórica, a Medalha da Ordem dos Timbiras, concedida pelo estado, e a Medalha Benquimão, outorgada pela Assembleia Legislativa, dois Poderes importantes no estado. E quero, mais uma vez, reiterar que essa homenagem muito me honra.

Eu conheço há bastante tempo São Luís e sempre, para mim, foi uma experiência inspiradora. Na primeira vez em que eu estive aqui eu fiquei estarrecida com a beleza dos azulejos, e fiquei também encantada com os leões. Eu apenas era uma jovem – eu conheci São Luís há 40 anos, eu vim fazer turismo – e essa peculiaridade de São Luís, desde aquele momento, foi muito atrativa para mim. Primeiro, porque foi a única capital brasileira estabelecida pelos franceses e foi declarada, há 15 anos, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela Unesco. E isso só ocorre quando se reconhece que é uma grande contribuição para a humanidade o que tem de cultura que impregna essa cidade, seus prédios, seus logradouros.

Daí a importância que nós atribuímos, como objeto da recuperação no PAC das Cidades Históricas. A maior parte dos recursos do PAC Cidades Históricas está destinado à preservação da cidade de São Luís, porque é, de fato, um acervo arquitetônico de beleza invulgar, que nós herdamos dos colonizadores portugueses.

E, aí, é uma cidade que encanta por suas lendas, pelo Tambor de Crioula, pelo Bumba Meu Boi, pelo Cacuriá, pelo espetáculo das marés e, principalmente – e isso eu acho muito importante – pelo povo alegre, receptivo e festivo, que é expressão do nosso povo. Essa mistura que nós somos, essa capacidade fantástica que nós temos de unir o que há de melhor nos brancos, nos negros e nos índios, e que dá um diferencial de convívio, de harmonia e uma capacidade de compreensão que nós não podemos perder.

Os sons que ecoam pelas ruas e as ladeiras, essa espécie de reggae que seduz a todos. Esse jogo, essa malemolência que faz de São Luís uma variação da Jamaica, brasileira, uma variante de Jamaica. Tudo isso encanta os brasileiros e faz com que, além disso, a gente reconheça a importância cultural de uma cidade de poetas, que tem, no presidente Sarney, uma das suas mais destacadas personalidades.

E eu vou utilizar, com a licença do presidente Sarney, eu vou utilizar uma citação dele, que ele escreveu num recente artigo sobre os 400 anos de São Luís: “Cognominada Atenas brasileira, colecionou para o país os seus maiores escritores, desde Gonçalves Dias, o maior, até Souza Andrade, o construtor do nosso Modernismo. Dos patronos e membros fundadores da Academia Brasileira de Letras, dez eram do Maranhão”. E eu queria acrescentar que, entre eles, está o senador José Sarney.

Finalizando, eu prefiro sempre enfatizar que São Luís é parte fundamental do Brasil, que seu povo é seu maior patrimônio e merecedor das nossas homenagens, do nosso carinho e, sobretudo, do nosso cuidado. Eu acredito que o governo federal, em parceria com o governo do estado, com a iniciativa privada, com os senhores parlamentares aqui presentes, com os integrantes das sociedades, temos responsabilidades no que se refere ao desenvolvimento e às oportunidades deste povo que, de fato, merece todas as nossas homenagens.

Eu queria dar meus parabéns a São Luís por seus 400 anos de história. Agradecer à governadora e ao presidente da Assembleia Legislativa. Queria cumprimentar o povo do Maranhão e dizer a vocês muito obrigada pelo carinho e pela honraria.

Muito obrigada.

 

Ouça a íntegra do discurso (10min20s) da Presidenta Dilma