Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de anúncio de investimentos em Mobilidade Urbana

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de anúncio de investimentos em Mobilidade Urbana

por Portal do Planalto publicado 21/03/2012 18h49, última modificação 07/07/2014 10h52

Rio de Janeiro-RJ, 21 de março de 2012

 

Eu queria cumprimentar aqui a minha parceria, primeiro.

Queria cumprimentar o governador Sérgio Cabral, que tem sido um parceiro do governo federal e, com ele, eu tenho certeza que nós tivemos uma situação muito importante no Brasil, que foi o enfrentamento do crime organizado, além de termos feito uma série de ações na área de Saúde, na área do Minha Casa, Minha Vida, enfim, e agora estamos aqui, num momento especial.

Mas eu queria lembrar a vocês que, muitas vezes, nós e o Sérgio Cabral tínhamos dificuldades de fazer as ações necessárias aqui na cidade. E, aí, meu outro grande parceiro, prefeito Eduardo Paes, com quem nós pudemos estabelecer, desde 2008 – eu falo nós porque eu participei ativamente, com o presidente Lula, do início dessa parceria –, e estabelecemos uma linha de ação com o Sérgio e com o Eduardo aqui, no estado do Rio, na cidade do Rio de Janeiro e nas outras cidades do estado.

Queria também cumprimentar o meu Ministro, como vocês viram, é o Ministro das Cidades, é um ministro extremamente comprometido com a questão da qualidade de vida dos brasileiros nas grandes cidades e nas médias cidades, e nas pequenas cidades deste país. Mas, sobretudo, nas grandes cidades, principalmente essas da região metropolitana, nós temos uma preocupação fundamental com o transporte urbano.

Queria cumprimentar também, aqui, o nosso querido amigo Nuzman, que representa aqui, eu diria, ele é o representante do Comitê Olímpico, mas ele representa também, e eu posso pegar esse simbolismo, todos os grandes eventos que nós vamos ter aqui, na cidade do Rio de Janeiro. Agora, em junho, nós vamos receber, dia 20, 21 e 22, os chefes de Estado e de Governo dos países, de todos os países do mundo, para participar da Rio+20, a nossa Conferência do Meio Ambiente, porque o nosso país se orgulha disso, se orgulha de ser um país que respeita o meio ambiente e que provou que pode crescer, distribuir renda. Somos um dos poucos países do mundo que não só, nesse momento, estamos gerando emprego, mas que não estamos tirando o direito dos trabalhadores, que estamos ampliando os direitos dos trabalhadores.

E, por isso, o Nuzman também sintetiza o que nós vamos ter aqui, que é a Copa das Confederações, em 2013. Também vamos ter as Olimpíadas, vamos ter a Copa do Mundo, vamos ter, receber também a juventude católica num evento internacional, com a presença da Igreja Católica.

Todos esses eventos, eles vêm, vão, nós temos orgulho de mostrar como o nosso país é, como o Rio de Janeiro é. Mas é importante perceber que todos esses eventos vão ter por base um grande esforço do governo federal, do governo do estado, do governo do município para deixar um legado para as populações desta cidade.

Hoje eu fiquei muito feliz aqui, porque eu fui recebida pela Portela e pelo Império Serrano. A Portela e o Império Serrano são duas instituições deste país. Nós temos muito orgulho do nosso Carnaval. Nós somos um povo que é capaz de, ao mesmo tempo, fazer o melhor Carnaval do mundo e fazer também a melhor Copa, a melhor Olimpíada, a melhor Conferência do Clima, porque este país é um país que vem mudando, e vem mudando graças aos esforços do povo brasileiro e graças a parcerias como a nossa, porque, veja bem, para fazer... vamos ver, ali está escrito “BRTs mudando a realidade do país”. Mas não é a realidade do país, pura e simplesmente, que os BRTs estão mudando. Estão mudando as condições de vida das pessoas, e aí, fazer uma Transolímpica, de Deodoro à Barra; uma Transoeste, da Barra à Santa Cruz e a Campo Grande; uma Transcarioca e uma Transbrasil não é algo que se faz sem uma parceria.

Essa parceria tem o esforço de cada uma das instâncias. Aqui o Prefeito é responsável por transformar em realidade. O governo federal e o governo do estado entram com o apoio, no caso do governo federal que, por suposto, tem mais recurso, nós entramos, nessas obras, com R$ 4,2 bilhões. O suporte dado aqui pelo governo do Rio está no fato de que nós estamos conseguindo uma integração de modal. E, aí, o Ministro tem razão: nós não estamos fazendo só uma obra de transporte, nós estamos mudando a realidade do Rio de Janeiro, no que se refere à convivência das pessoas, à ida das pessoas para casa, à capacidade das pessoas de terem tempo disponível até para o lazer.

Nós sabemos que, no mundo, as grandes cidades se transformaram em locais muito difíceis de se viver, porque as pessoas perdem um tempo enorme no deslocamento e, muitas vezes, vivem em condições precárias nesses meios de transporte. Quando o Brasil se orgulha de ser a sexta economia do mundo, tem de estar à altura no transporte.

Eu acredito que o grande mérito dos governos, da prefeitura com Eduardo Paes, e do estado com o nosso querido Sérgio Cabral, é elevar o Rio a uma condição de cidade desenvolvida. Nós temos país desenvolvido, mas temos também uma cidade desenvolvida. Esse padrão de transporte do BRT que eu vi aqui, é um padrão que dá dignidade aos trabalhadores, aos empresários, aos estudantes deste estado.

Elevar essa condição significa também que a gente não pode olhar só uma forma de transportar, que a gente tem que olhar todas as formas. E aí, tanto o Sérgio Cabral quanto o Eduardo Paes estão de parabéns pela capacidade que tiveram de, ao fazer essa integração, diminuir o custo do transporte urbano para a população dos diferentes municípios, especificamente aqui, da cidade do Rio de Janeiro. Isso é algo extremamente relevante, e nós temos que considerar isso, o governo federal irá considerar isso, porque um dos papéis do governo federal é levar aos outros estados, às outras prefeituras as melhores práticas quando nós descobrimos uma. Aqui nós estamos diante de uma das melhores práticas de transporte urbano do Brasil.

Então, Sérgio; então, Eduardo; então, Pezão, meu querido Pezão; meu querido Júlio, eu queria dizer para vocês, e meu querido Senador, eu queria dizer para vocês que muito me orgulha estar aqui neste momento, porque nós aqui estamos vivendo uma experiência única. Este país tem de demonstrar, e aqui nós estamos vendo isso acontecer, aqui em Madureira, nesta Madureira que todo mundo no Brasil sabe reconhecer e que até o nosso Ministro cantou tão bem no final, aqui nós estamos vivenciando uma melhoria na qualidade do nosso país. Nós estamos mostrando que é possível, sim, fazer, de forma correta, transparente e, ao mesmo tempo eficaz, obras para a população, porque o que importa é justamente isso: ser capaz de entregar ao povo brasileiro um serviço de qualidade.

É, de fato, nós somos um país que ergueu a cabeça e que olha todo mundo de igual para igual. Não somos nem melhores e nem piores do que ninguém. Olhamos de igual para igual. É verdade também que somos respeitados internacionalmente, mas aqui me dá muita alegria, porque eu vejo nisso, nessas obras, neste BRT, no VLT, na ligação do metrô, na ligação com as barcas, o olhar de respeito que nós temos por nós mesmos. E esse olhar de respeito por nós mesmos é que expressa a importância de obras como esta.

Eu queria dizer para vocês que, daqui para a frente, cada vez mais nós, governo do estado, governo municipal e o governo federal, eu afirmo a vocês,  vamos estar juntos avançando no desenvolvimento da qualidade de vida e também no desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro, gerando mais emprego, melhorando a qualidade do emprego e garantindo, principalmente a nossos filhos e a nossos netos, uma vida melhor.

Um beijo no coração de todos aqui.

 

Ouça a íntegra do discurso (11min30s) da Presidenta Dilma