Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante almoço em sua homenagem oferecido pelo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante almoço em sua homenagem oferecido pelo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

por Portal do Planalto publicado 20/10/2011 13h07, última modificação 04/07/2014 20h08
Presidenta Dilma destaca que Brasíl e Angola avançam em parceria de alta qualidade, em áreas críticas para o desenvolvimento

Luanda-Angola, 20 de outubro de 2011

 

Senhor José Eduardo dos Santos, presidente da República de Angola,

Senhor Fernando da Piedade Dias dos Santos, vice-presidente da República de Angola,

Senhor António Paulo Kassoma, presidente da Assembleia Nacional,

Doutor Rui Ferreira, presidente do Tribunal Constitucional,

Senhoras e senhores ministros e integrantes de representações angolana e brasileira,

Senhoras e senhores profissionais da imprensa, jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos,

Senhoras e senhores,

É com grande satisfação que eu realizo a minha primeira visita oficial a Angola, parceira estratégica e bastião da cultura de expressão portuguesa na África.

Angola é uma nação admirável, que renasce do conflito das lutas dolorosas pela libertação nacional. Caminha, agora, a passos largos na realização de um destino de grandeza. Emerge como fator de estabilidade e vigor político neste vasto continente.

O discurso de Vossa Excelência, senhor Presidente, por ocasião da cerimônia de abertura da Assembleia Nacional, que tive oportunidade de ler, contém conceitos e objetivos que nos irmanam em um só compromisso com políticas capazes de evitar a recessão e combater a fome e a pobreza.

Somos países determinados a elevar o nível educacional de nossos povos e garantir saúde de qualidade a todos. Nossos países avançam também em parceria de alta qualidade, em áreas críticas para o desenvolvimento, como é o caso da infraestrutura, da energia elétrica, da agricultura e da defesa, além, é claro, da educação e da saúde.

O comércio bilateral apresenta tendência ascendente, embora saibamos que pode ser expandido e melhorado muito mais. Em 2010, Angola foi o terceiro maior mercado para os produtos brasileiros na África e o quarto maior exportador africano para o Brasil. Podemos, e tenho certeza, senhor Presidente, na nossa parceria estratégica, faremos mais. A presença engajada de empresas brasileiras neste país reflete a vitalidade de nossos vínculos econômicos bilaterais.

Os investimentos crescentes traduzem sentimento de confiança mútua entre nossos povos, as nossas economias e os nossos governos. Esse processo receberá novo ímpeto, não tenho dúvidas, com a vinda da missão empresarial brasileira a Luanda e com as relações diplomáticas sistemáticas que ligam nossos povos.

Senhoras e senhores,

O Brasil alia-se a Angola na construção de um mundo mais justo, mais seguro e mais solidário. Aos povos em guerra, este país é exemplo de como é possível construir a paz, de como é possível a reconstrução nacional no pleno gozo das liberdades democráticas. É com essa perspectiva que trabalhamos juntos em Guiné-Bissau.

Senhor Presidente,

Quero reafirmar meu convite para que compareça à Conferência sobre meio ambiente, desenvolvimento sustentável e inclusão social, a Rio+20, para juntarmos esforços na definição de um paradigma de desenvolvimento sustentável, que equilibre os pilares econômico, social e ambiental a partir das experiências bem-sucedidas, como as que temos promovido em nossos países.

No espírito, senhor Presidente, de profunda fraternidade que nos une, proponho aos presentes elevarmos um brinde à saúde e à felicidade pessoal de Vossa Excelência, ao povo angolano e ao povo brasileiro e ao constante aperfeiçoamento das relações fraternas entre Angola e Brasil.

Muito obrigada.

Ouça a íntegra do discurso (05min13s) da Presidenta Dilma