Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de posse do Ministro do Esporte, Aldo Rebelo

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de posse do Ministro do Esporte, Aldo Rebelo

por Portal do Planalto publicado 31/10/2011 16h54, última modificação 04/07/2014 20h08
Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante a cerimônia de posse do Ministro do Esporte, Aldo Rebelo

Palácio do Planalto, 31 de outubro de 2011

 

Senhor Michel Temer, vice-presidente da República,

Senador José Sarney, presidente do Senado Federal,

Senhoras e senhores ministros aqui presentes. Eu cumprimento o ministro do Esporte, Aldo Rebelo e, em nome dele, cumprimento todos os demais ministros.

Queria também cumprimentar o ex-ministro do Esporte, meu companheiro de governo, Orlando Silva,

Cumprimentar os governadores Eduardo Campos, de Pernambuco; Teotônio Vilela Filho, de Alagoas;

E os senadores Benedito de Lira, Blairo Maggi, Ciro Nogueira, José Pimentel, Lídice da Mata, Rodrigo Rollemberg, Romero Jucá e Walter Pinheiro,

Cumprimentar o deputado Cândido Vaccarezza, por intermédio de quem cumprimento os demais deputados federais presentes,

Cumprimentar o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, por meio de quem eu cumprimento todos os prefeitos presentes,

Cumprimentar o nosso querido Pelé, embaixador honorário para a Copa do Mundo de 2014, e que nos honra neste momento,

Cumprimentar o presidente do PCdoB, Renato Rabelo,

Cumprimentar os presidentes de clubes de futebol aqui presentes,

Os senhores e as senhoras atletas,

Os senhores e as senhoras jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos,

Senhoras e senhores,

Esta cerimônia não estava nos meus planos, nos planos do governo. Muitas vezes somos conduzidos a situações inesperadas que temos de enfrentar e enfrentar, muitas vezes, com tristeza, mas sempre com coragem e com determinação. Foi o que fizemos nesse caso, sem abrir mão de construir o caminho que escolhemos.

Há alguns versos de um compositor popular – Martinho da Vila – que se ajustam a esse momento: “Deixo o mundo me rumar para onde eu quero ir; as circunstâncias podem nos empurrar e querer nos dar rumo, mas vamos para onde queremos, movidos por nossos princípios e por nossas crenças, e não para onde querem nos levar”.

Senhoras e senhores,

As mudanças podem ocorrer, e as pessoas podem nos deixar, mas as políticas e as linhas de ação terão de ser preservadas.

Orlando Silva fez um excepcional trabalho na liderança do Ministério do Esporte, do qual sou testemunha, como ministra do mesmo governo que ele e agora como presidenta da República. Esse trabalho foi incansável na preparação do Brasil para os grandes eventos esportivos que sediaremos. Por isso, e por todas as iniciativas e pelo cumprimento das orientações do governo no que se refere à inclusão social e ampliação de oportunidades através do esporte, reconhecemos seu trabalho e todo o acúmulo de experiências que deixa para a realização dos grandes eventos esportivos do país.

Ao me comunicar sua resolução de se afastar da pasta dos esportes, disse-me que precisava sair para se defender. Ele ganha plena liberdade para restituir a verdade e preservar, assim, a sua biografia. Orlando Silva não perde meu respeito. Desejo-lhe muito sucesso em sua cruzada pela verdade.

Perco um colaborador, mas preservo o apoio de um partido cuja presença no meu governo considero fundamental. O PCdoB tem sido, nos últimos nove anos, um parceiro leal e relevante do nosso projeto nacional de governo e de desenvolvimento, baseado na democracia, na afirmação soberana do Brasil e no crescimento com distribuição de renda e inclusão social. Ao longo da minha vida, compartilhei aspirações e certezas de transformação e soberania do Brasil com o PCdoB.

É esse partido que me proporciona hoje um novo colaborador, experiente, qualificado, sério, líder reconhecido, homem de Estado e, sem sombra de dúvida, reconhecido por todos como um defensor corajoso, de opiniões fortes, dos interesses nacionais. Aldo Rebelo tem experiência de ex-coordenador político do governo Lula, e com ele também compartilhei o ministério do presidente Lula. Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Aldo é um cidadão, um parlamentar respeitado por seus pares, independentemente dos partidos a que pertençam.

Ele tem plenas condições de dar continuidade às políticas prioritárias do Ministério que hoje está assumindo, e estabelecer, desde logo, relações claras com todos os entes envolvidos na preparação da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos.

Aldo Rebelo, como nós podemos ver por este plenário, é rico em amigos e companheiros, colegas que conhecem seu caráter e suas convicções e que o respeitam. Estou certa de que, como novo ministro do Esporte, saberá empreender, realizar e, quando for o caso, negociar a busca de soluções em que todos ganhem, principalmente e especialmente o Brasil e o povo brasileiro, sem que a ninguém seja imposto abdicar de princípios e de direitos legais em vigor no país.

Como Ministro, eu tenho certeza que o ministro Aldo será um titular, um titular em nosso time. Mas o objetivo persiste exatamente o mesmo: dar continuidade ao nosso projeto de desenvolvimento e garantir os novos avanços que os brasileiros esperam de nós.

Com o renovado apoio do PCdoB, este governo, que se orgulha de ser de coalizão, continuará trabalhando para retirar 16 milhões de brasileiros da pobreza absoluta e garantir a todos os brasileiros oportunidades, muito especialmente Educação e Saúde pública de qualidade. Nesses dois temas, a questão do esporte ocupa um papel especial, tanto no que se refere à Educação, como no que se refere à Saúde pública.

Nós temos o compromisso de preservar as conquistas da população brasileira, em especial dos 40 milhões que chegaram à classe média, e ampliar cada vez mais seus direitos e suas oportunidades. Temos o compromisso de fortalecer a estrutura produtiva nacional e continuar gerando milhões de empregos que os brasileiros almejam e desejam. Sobretudo, iremos realizar a maior Copa do Mundo de todos os tempos, em 2014.

Desejo usar uma das imagens emprestadas do futebol, que o presidente Lula sempre utilizava: hoje colocamos a bola no chão, reiniciamos o jogo e vamos para o ataque, por um Brasil mais justo e mais desenvolvido. Esta será a vitória de todos nós.

Muito obrigada.

 

Ouça a íntegra do discurso (10min32s) da Presidenta Dilma