Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Brinde da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante almoço em homenagem ao presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Evo Morales - Brasília/DF

Brinde da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante almoço em homenagem ao presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Evo Morales - Brasília/DF

por Rose Mary Rosendo publicado 02/02/2016 16h18, última modificação 02/02/2016 16h18

Palácio Itamaraty-DF, 02 de fevereiro de 2016

 

 

Excelentíssimo senhor Evo Morales, presidente do Estado Plurinacional da Bolívia,

Senhor Michel Temer, vice-presidente da República,

Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal,

Senhoras e senhores embaixadores acreditados junto ao meu governo,

Senhoras e senhores ministros de Estado e integrantes das delegações da Bolívia e do Brasil,

Senhor Reinaldo Azambuja, governador do estado do Mato Grosso do Sul,

Senadores Acir Gurgacz, Gladson Cameli, Ivo Cassol, Jorge Viana, Valdir Raupp, Wellington Fagundes,

Deputados federais Luiz Cláudio, Marinha Raupp, Sibá Machado,

Senhoras e senhores jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas.

 

Senhoras e senhores,

 

É uma grande satisfação para o Brasil, e para mim, receber o querido presidente Evo Morales, a quem cumprimento com imensa alegria.

O presidente Evo Morales tem sido um símbolo, na América Latina, da capacidade dos seus povos de se representarem de forma independente. O presidente Evo Morales, trouxe para a Bolívia desenvolvimento social, estabilidade política e desenvolvimento econômico. Com imensa alegria cumprimento o meu querido amigo Evo Morales.

Saúdo, da mesma forma, a delegação que o acompanha, reiterando-lhe as mais calorosas boas-vindas.

A Bolívia e o Brasil são parceiros, que além de permanentes, têm consciência do papel estratégico e a sua unidade, a sua ação conjunta tem para o nosso continente. Estamos unidos pelo objetivo de proporcionar melhores condições de vida a nossos povos e também pela convicção de que, juntos, somos muito mais fortes.

Hoje, vivemos um momento particularmente positivo nas relações entre nossos países, com a perspectiva de avanços concretos em nossa  rica agenda comum. Principalmente nesse momento, em que uma série de fatores, como por exemplo, o fim do superciclo das commodities e a própria desaceleração do crescimento da China, coloca desafios perante nós, mais do que nunca a nossa cooperação é necessária.

Nos últimos tempos levamos adiante iniciativas em áreas de grande interesse estratégico para ambos os países, como a energia, infraestrutura, comércio e investimentos. Trabalhamos juntos na gestão de recursos hídricos, na cooperação fronteiriça, na capacitação técnica em agricultura e também na segurança de nossos países, na proteção de nossas fronteiras e no combate aos ilícitos transnacionais.

Nossa parceria em gás natural já deu amplas provas de sua importância, ao contribuir para a estabilidade energética brasileira e também para o processo de desenvolvimento boliviano.

Hoje acompanhamos, com muito interesse, os esforços da Bolívia para ampliar a sua bem-sucedida exploração do gás natural e desenvolver seu potencial de produção e exportação de energia elétrica.

A meta de transformar a Bolívia em coração energético da América do Sul é do interesse de todos nós. Nós pensamos nossa relação num âmbito além do bilateral, num marco da integração regional. Daí a importância da assinatura, no ano passado, do Protocolo de Adesão da Bolívia ao Mercosul, que devemos internalizar. E valorizamos os nossos esforços conjuntos para fortalecer a Unasul e a Celac.

O trabalho em curso nos planos bilateral e regional reforça nossa capacidade de enfrentamento de cenários externos adversos, como o da atual difícil conjuntura econômica internacional.

 

Amigo e querido presidente Evo,

 

O Brasil acompanha os avanços que, sob sua liderança, a Bolívia tem logrado nos últimos anos. A capacidade de conciliar crescimento econômico com justiça social faz da democracia boliviana uma história de sucesso em nossa região.

Por isso temos um conjunto  de áreas novas para explorar, entre elas o desenvolvimento das pequenas agriculturas e a sua modernização, através do processo de introdução de tratores e outras práticas. Temos clareza da importância da agricultura no seu objetivo de superar a fome, a pobreza e a desigualdade, que é plenamente compartilhado pelo Brasil.

Senhor Evo Morales, meu querido amigo, aproveito a oportunidade de hoje para convidá-lo a comparecer à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2016. Espero vê-lo, ainda este ano, no Rio de Janeiro.

Agradecendo-lhe a visita, quero propor um brinde, ao presidente e amigo Evo, à sua felicidade pessoal, bem como à prosperidade da Bolívia e do Brasil, à saúde de todos os presentes e que nós tenhamos por base a amizade, a cooperação e o respeito mútuo entre nossos povos.

Um brinde, senhor presidente.

 

Ouça a íntegra do discurso (6min42s) da Presidenta Dilma