Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Brinde da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante almoço em homenagem ao presidente a Bulgária, Rosen Plevneliev - Palácio Itamaraty

Brinde da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante almoço em homenagem ao presidente a Bulgária, Rosen Plevneliev - Palácio Itamaraty

por Portal Planalto publicado 01/02/2016 17h28, última modificação 01/02/2016 17h28

Palácio Itamaraty, 01 de fevereiro de 2016

 

 

Excelentíssimo senhor Rosen Plevneliev, presidente da República da Bulgária,

Senhoras e senhores embaixadores acreditados junto ao meu governo,

Senhoras e senhores ministros de estado e integrantes das delegações da Bulgária e do Brasil,

Deputados federais Jô Moraes, presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, (incompreensível)

Senhoras e senhores representantes dos meios acadêmicos e empresarial,

Senhoras e senhores jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas.

Senhoras e senhores,

 

Gostaria de reiterar as boas-vindas ao presidente Rosen Plevneliev e à sua delegação. É com enorme satisfação que os recebo no Brasil.

Sempre levarei comigo excelentes recordações de minha visita à Bulgária, em 2011. As experiências que tive em Sófia e, especialmente, em Gabrovo – cidade onde meu pai nasceu – marcaram-me profundamente. Jamais esquecerei a calorosa acolhida que recebi do povo búlgaro, que muito me emocionou.

Caro presidente Plevneliev,

Vinte anos atrás, era publicado no Brasil livro do filósofo búlgaro Tzvetan Todorov, sobre a descoberta das Américas, no qual ele dizia que personagens como Cristovão Colombo e Hernán Cortez haviam descoberto o Novo Mundo, mas não sua população, pois não se preocuparam em compreendê-la.

Nesses cinco séculos, desde as grandes descobertas, superamos amplamente essa dificuldade de compreensão.

A aproximação e o conhecimento mútuo entre Europa e América Latina e Caribe é hoje realidade indiscutível, que se expressou no recente encontro Celac-União Europeia. Ou em acordos como o Mercosul-União Europeia, que queremos ver avançar o mais rápido possível - e para o qual contamos com o apoio búlgaro.

Apesar dessa aproximação, Bulgária e Brasil ainda se conhecem pouco. Celebramos 80 anos de relações diplomáticas em 2014. Na última década, demos passos importantes para superar nossa distância, com vários encontros de alto nível, entre os quais minha visita a seu país. Sua vinda, senhor presidente, ao Brasil hoje completa mais esse esforço, mais um esforço de aproximação.

Durante sua visita, concluímos acordos nas áreas estratégicas da Previdência Social e, sobretudo, da Ciência e Tecnologia. O primeiro trará benefícios palpáveis para muitos brasileiros que trabalham na Bulgária e para búlgaros que trabalham no Brasil - e moram e aqui vivem. O segundo permitirá inaugurar novos campos de cooperação e aprofundar o conhecimento entre nossos povos.

No âmbito comercial e dos investimentos, os eventos empresariais realizados em Brasília e em São Paulo darão, certamente, o necessário impulso ao intercâmbio econômico entre a Bulgária e o Brasil.

Contamos, também, com a parceria da Bulgária para avançar nas negociações do Acordo de Livre Comércio Mercosul-União Europeia, como eu já disse.

Senhor presidente,

Ao finalizar, vêm-me à mente as belas palavras de Elisaveta Bagriana, grande poeta búlgara, fascinada por meu país, que nos visitou, o Brasil e minha família, nos anos 60:

Cito:

“Através de todas as janelas

e portas

e entre frestas invisíveis,

você explode suspirando perto de mim –

com céu cintilante e tropical,

com seu solo vermelho-fogo,

com o que você ainda não era,

mas com o que eu sentia,

escondido em abundância

para o dia de amanhã,

Brasil.”

 

Muito obrigada.

Ergo, a partir de agora, um brinde a todo o povo búlgaro, à toda sociedade búlgara e, sobretudo, ao governo e ao presidente Plevneliev.

 

Ouça a íntegra (05min16s) do brinde da Presidenta Dilma Rousseff