Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Conversa com a Presidenta > Conversa com a Presidenta > Presidenta Dilma fala sobre o Dia Internacional da Mulher

Presidenta Dilma fala sobre o Dia Internacional da Mulher

por Portal Planalto publicado 04/03/2014 09h00, última modificação 04/07/2014 20h28

 

Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff

 

Presidenta, no próximo sábado, comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Qual a mensagem da senhora para este dia tão importante?

 

Presidenta Dilma – Gostaria de parabenizar as mulheres por esse dia tão especial. Tenho viajado pelo Brasil e conhecido mulheres que são exemplos extraordinários, que, com esforço e muita dedicação, têm mudado suas vidas, de suas famílias, e ajudado na construção de um País melhor.

As mulheres brasileiras estão cada vez mais presentes no mercado de trabalho. Desde 2011, 2,3 milhões de mulheres conseguiram emprego com carteira assinada. Isso significa que pouco mais da metade dos 4,5 milhões de postos de trabalho criados neste período foram ocupados por mulheres.

Esse é um fato a ser comemorado. Avançamos, mas temos muito a fazer na luta pela igualdade de oportunidades entre homens e mulheres. Faço aqui uma confidência: a mulher tem papel central no cuidado e na estruturação da família. Por isso, decidimos dar a elas prioridade na titularidade do cartão do Bolsa Família. Hoje, 93% desses cartões estão nas mãos delas!

 O mesmo acontece em relação ao Minha Casa Minha Vida. De 1 milhão e 500 mil casas já entregues, 52% estão no nome de mulheres. No acesso à terra, também é assim: 72% das propriedades da reforma agrária são de mulheres. São mais mulheres produzindo alimentos, tomando decisões e conquistando autonomia. Assim fortalecemos o papel da mulher na família e na sociedade.

Tudo isso, seria em vão se não olharmos para a educação. Para avançarmos ainda mais, estamos investindo na qualificação profissional. Mais da metade das bolsas do Prouni e dos financiamentos do FIES foram concedidos para mulheres. Elas também são maioria no Pronatec (seis em cada dez alunos são mulheres), aproveitando a oportunidade de estudar, de graça, nas redes federal e estaduais de educação profissional e nas escolas do Sistema S.

Unimos o Pronatec ao Brasil Sem Miséria e, de 970 mil matrículas, mais de 650 mil foram feitas por mulheres. São diversos cursos: auxiliar administrativo; recepcionista; informática; eletricista; torneira mecânica; soldadora; ceramista; azulejista; cuidadora; auxiliar de laboratório; costureira; manicure e muitos outros! Essas mulheres estão aprendendo uma profissão.

Temos ainda o programa Crescer, que oferece dinheiro barato e sem burocracia, para montar ou ampliar o próprio negócio. Foram realizadas 5 milhões e 300 mil operações de crédito por mulheres. Isso é mais de 60% de todas as operações. O dinheiro pode ser usado como capital de giro ou na compra de máquinas e equipamentos.

Para as trabalhadoras rurais, o nosso olhar também é especial.  O governo disponibiliza mais crédito para produção e assistência técnica. No Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA, 47% dos contratos em 2013 foram firmados com mulheres.

Esses resultados são fruto do esforço pessoal de cada uma dessas mulheres. Elas batalham e se dedicam, para obter melhores empregos e rendas, para progredir.

Essas ações são fundamentais também para romper o ciclo violência em que algumas delas ainda vivem. E meu governo também tem agido para coibir a violência contra as brasileiras. O programa Mulher, Viver sem Violência, contém serviços de apoio às vítimas. A Casa da Mulher Brasileira funcionará recebendo denúncias e na defesa delas. Terão delegado, defensor público, juiz e promotor. Elas terão acesso a políticas que permitam um recomeço. Vamos construir uma Casa da Mulher em cada capital.

Oferecemos também serviços que vão até as mulheres. São 54 ônibus atendendo áreas rurais. Neles, é possível prestar queixa, receber orientação de um promotor e apoio de um psicólogo. Nas comunidades ribeirinhas, o apoio virá por barco. Outro serviço importante é o Disque 180, que agiliza atendimento às denúncias de agressões domésticas. A polícia, o SAMU e o Ministério Público serão acionados. Com essas ações, estamos levando proteção e cidadania às mulheres. Estamos olhando por elas, onde quer que elas estejam. 

As mulheres têm papel muito importante no desenvolvimento do nosso Brasil, inclusive na ação política. Nas eleições de 2010, foram eleitas 58 mulheres para a Câmara dos Deputados. Hoje, no Governo Federal, temos sete ministras, o maior número já conseguido. E no Judiciário, são 18 ministras nos tribunais superiores, 20% do total.

Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, quero reafirmar meu compromisso com as ações necessárias para garantir às brasileiras uma vida mais segura, alegre e produtiva. As mulheres são capazes e obstinadas, querem mudar seus destinos, conquistar uma vida melhor para si mesmo e para sua família. O meu governo oferecerá sempre o apoio necessário para que as mulheres brasileiras construam uma sociedade mais igual.


(*) Esta pergunta, que precede a Mensagem, foi formulada pela Secretaria de Imprensa para melhor entendimento do conteúdo.

 

 

Mais Informações
Secretaria de Imprensa da Presidência da República
Departamento de Relacionamento com a Mídia Regional
(61) 3411-1370/1601