Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Conversa com a Presidenta > Conversa com a Presidenta > Presidenta Dilma conversa em sua coluna semanal sobre o Saúde Não Tem Preço, o programa que distribui remédios de graça para os brasileiros de todo o país

Presidenta Dilma conversa em sua coluna semanal sobre o Saúde Não Tem Preço, o programa que distribui remédios de graça para os brasileiros de todo o país

por Portal Planalto publicado 24/06/2014 09h00, última modificação 03/11/2014 17h43

 

Conversa com a Presidenta

 Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff

 

Um programa para a saúde do brasileiro

 

Cuidar da saúde é prioridade para todos. Foi pensando nisso que, no início de meu governo, lançamos o Saúde Não Tem Preço, programa que distribui remédios de graça para as brasileiras e os brasileiros de todo o país. O Saúde Não Tem Preço é importantíssimo e o seu sucesso me traz muita satisfação e até orgulho. Hoje, o programa garante o acesso gratuito da população a medicamentos para hipertensão, diabetes e asma. Só no mês de maio último entregamos remédios para essas doenças a 6,4 milhões de pessoas. Desde 2011, quando foi lançado, o programa beneficiou quase 20 milhões de pessoas.

É um programa muito simples: são mais de 30.400 farmácias do Aqui Tem Farmácia Popular espalhadas por todo o Brasil que entregam esses medicamentos gratuitamente para os pacientes em mais de 4.100 municípios. E continuamos trabalhando para expandir o número de municípios atendidos. Para qualquer brasileiro ter acesso a esses remédios, basta chegar a uma Farmácia Popular e apresentar a receita do médico, acompanhada do CPF e de um documento pessoal com foto. Tudo sem burocracia. E de graça. É importante lembrar que a receita para retirar o medicamento pode ser tanto de um médico da rede pública como de um médico particular.

Distribuir gratuitamente medicamentos para tratamento de diabetes e da chamada “pressão alta” foi um compromisso que assumi durante a campanha eleitoral de 2010. Poucos meses depois de assumir a Presidência, a promessa foi cumprida com o Saúde Não Tem preço, porque sabemos que hipertensão e diabetes são doenças crônicas, precisam de tratamento diário, contínuo, pelo resto da vida. No entanto, muitos que sofrem desses males não tinham condições de comprar os remédios, ou compravam uma vez e interrompiam o tratamento.

A partir do Saúde Não Tem Preço, garantimos às pessoas fazerem o tratamento de acordo com a recomendação médica, na dose certa, na hora certa. Isso evita complicações mais graves, as hospitalizações, a invalidez e a morte. As pessoas, quando fazem o tratamento corretamente, melhoram sua qualidade de vida, têm mais disposição para trabalhar, produzir, se divertir, se dedicar à família e aos amigos.

Em 2012, passamos a distribuir também, pelo Saúde Não Tem Preço, medicamentos para asma, outra doença crônica. Quase 300 mil pessoas retiraram esses remédios para asma nas Farmácias Populares no mês de maio. Crianças, adolescentes e pessoas da terceira idade estão melhor protegidas e, com tratamento adequado e gratuito, evitam complicações que podem levar a súbitas e preocupantes internações hospitalares. Isso melhorou muito a vida do paciente e da família dele. Toda mãe, todo pai, todo avô e avó sabe o sofrimento que é ver uma criança com asma ter de sair de casa correndo, às vezes de madrugada, para ir ao hospital.

E o Saúde Não Tem Preço já está fazendo a diferença. A asma era a segunda principal causa de internação de crianças de até cinco anos no SUS, o Sistema Único de Saúde. Depois que começamos a distribuir os remédios para o combate à asma, reduzimos em 36 mil o número de internações por conta dessa doença.

Com os remédios de que precisam e um acompanhamento médico adequado, milhões de brasileiros passam a ter uma vida mais tranquila e saudável. O Saúde Não Tem Preço é um excelente exemplo de nosso jeito de governar o país, gerando benefícios para todos. Os medicamentos gratuitos podem ser retirados pelo trabalhador, pelo aposentado, por aquele que ganha um salário mínimo, pela mãe que vive com o Bolsa Família. Enfim, por todos os brasileiros, sem distinção. Essa é a nossa melhor receita para construir um futuro cada vez melhor para as brasileiras e os brasileiros.

 

Mais informações

Secretaria de Imprensa da Presidência da República

Departamento de Relacionamento com a Mídia Regional

(61) 3411-1370/1601