Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Conversa com a Presidenta > Conversa com a Presidenta > Presidenta Dilma conversa em sua coluna semanal sobre o Brasil Sorridente, o programa do SUS que oferece atendimento dentário gratuito à população

Presidenta Dilma conversa em sua coluna semanal sobre o Brasil Sorridente, o programa do SUS que oferece atendimento dentário gratuito à população

por Portal Planalto publicado 10/06/2014 09h00, última modificação 03/11/2014 17h43

Conversa com a Presidenta

 Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff

 

Brasil Sorridente garante o direito de sorrir

 

Estamos comemorando dez anos da criação do Brasil Sorridente, o programa do Sistema Único de Saúde que oferece atendimento dentário gratuito à nossa população. Antes de o Brasil Sorridente ser criado pelo presidente Lula, em 2004, praticamente não havia atendimento dentário no SUS. E o pouco que existia funcionava precariamente.

Mudamos totalmente essa situação. Hoje, o SUS tem 1.013 Centros de Especialidades Odontológicas do Brasil Sorridente, e mais 23.100 equipes de saúde bucal trabalhando nos postos de saúde. Nossa capacidade atual de assistência odontológica gratuita já atinge 80 milhões de pessoas em 89% dos municípios do país – mais de 4.900 municípios. Vamos fazer mais. Até o final do ano, serão inaugurados mais de cem novos centros, e a nossa meta é oferecer serviços de saúde bucal no país inteiro.

Nestes dez anos, investimos R$ 7 bilhões no Brasil Sorridente. No ano passado, foram R$ 1,28 bilhão. Para 2014, está previsto o investimento de R$ 1,8 bilhão. Esses recursos estão permitindo que milhões e milhões de brasileiras e brasileiros possam sorrir sem esconder a boca. É esse o direito que garantimos ao brasileiro: o direito de sorrir, mastigar bem, beijar e se sentir feliz com dignidade.

O Brasil Sorridente oferece tratamento dentário de todo tipo. Nos centros especializados do Brasil Sorridente, a população conta com assistência de maior complexidade: cirurgias, tratamento de canal, tratamento de gengivas e até diagnóstico de câncer de boca. Alguns centros já oferecem implantes e ortodontia, que é a especialidade que corrige a posição dos dentes. As equipes de saúde bucal nos postos de saúde são responsáveis pelos procedimentos básicos, como a limpeza de dentes e tratamento de cáries, além de ensinar a população a escovar os dentes corretamente. Onde houver uma unidade do Brasil Sorridente, o atendimento está garantido.

O programa também tem uma estratégia para atender quem mora em áreas rurais ou em locais distantes: contamos hoje com 185 consultórios móveis, instalados em vans com todos os equipamentos que um consultório odontológico fixo tem. As equipes levam o atendimento a áreas rurais, a assentamentos da reforma agrária, a aldeias indígenas, a comunidades quilombolas. Ou seja, em todos os lugares onde há brasileiras e brasileiros necessitados de atenção bucal. Além disso, 425 centros odontológicos do Brasil Sorridente estão incluídos na Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência. Isso é muito importante, porque o meu governo defende que a pessoa com deficiência deve ter direito a viver sem limites. Por isso, investimos cada vez mais na qualificação dos profissionais que vão prestar atendimento às pessoas com deficiência. Só no ano passado, liberamos R$ 11,8 milhões para as unidades dentárias que atendem pessoas com deficiência.

Quando não é mais possível recuperar os dentes, o programa devolve o sorriso às pessoas com a colocação das chamadas próteses dentárias, também conhecidas como dentaduras. Só no ano passado, foram colocadas 471 mil dentaduras. E a meta para 2014 é alcançarmos a marca de 500 mil próteses, inclusive pontes fixas e móveis. Em dez anos de programa mais de 2,1 milhões de brasileiras e brasileiros receberam dentaduras e pontes produzidas nos laboratórios regionais de prótese dentária credenciados pelo Ministério da Saúde em mais de 1.400 municípios.

Como os cuidados com a saúde bucal devem começar cedo, as crianças e os adolescentes recebem um tratamento especial do Brasil Sorridente, que atua também nas escolas. É nessa fase que os dentes precisam ser bem tratados para estarem fortes e resistentes na vida adulta. E as nossas ações já mostram resultados. Hoje, o Brasil faz parte do grupo de países com baixa incidência de cárie aos 12 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Cerca de 45% das nossas brasileirinhas e dos nossos brasileirinhos estão livres da cárie. Nestes dez anos de Brasil Sorridente, o número de adolescentes e adultos que sofreram algum tipo de perda dentária foi reduzido pela metade. Outra razão importante para a diminuição de cáries nas nossas crianças e adolescentes, e também na população em geral, são as políticas de fluoretação, que é a adição de flúor na água encanada que chega às casas, às escolas e aos locais de trabalho.

A saúde bucal é fundamental para a saúde integral da pessoa humana. Estendê-la a toda população faz parte das diretrizes gerais de redução das desigualdades durante meu governo.

 

Mais informações

Secretaria de Imprensa da Presidência da República

Departamento de Relacionamento com a Mídia Regional

(61) 3411-1370/1601

registrado em: