Conversa com a Presidenta

por Portal do Planalto publicado 19/02/2013 08h46, última modificação 03/11/2014 17h42
Presidenta Dilma conversa em sua coluna semanal sobre o horário de verão, o programa Luz Para Todos e investimentos nas cidades

 

 

Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff

David Bomfim, 35 anos, autônomo em Cocos (BA) - Temos um projeto de energia para nossa comunidade de Itaguarizinho (Riachão I e II) que foi enviado para o Luz para Todos e até agora não fomos contemplados. Por que tanta demora?

Presidenta Dilma – David, o Ministério de Minas e Energia prevê que ainda neste ano terá início a instalação da energia que beneficiará 97 famílias da sua comunidade, em Itaguarizinho. O projeto já foi aprovado pelo Comitê Gestor do programa Luz Para Todos da Bahia e aguarda apenas o licenciamento ambiental pelo órgão estadual. Do início do programa até dezembro de 2012 foram realizadas 499 mil ligações na Bahia, com mais de R$ 2,2 bilhões do governo federal. Em todo o Brasil, o Luz Para Todos já tirou da escuridão mais de três milhões de famílias, quase 15 milhões de brasileiros. Ainda temos muitas ligações a fazer, especialmente em áreas isoladas, e por isso prorrogamos o Luz Para Todos até 2014. Temos investido na expansão da oferta de energia – neste ano entrarão em operação 8,5 mil MW de geração nova e 7,5 km de novas linhas de transmissão de eletricidade – para que possamos, ao mesmo tempo, assegurar a energia necessária ao crescimento do Brasil e à melhoria da qualidade de vida de todos, como faremos, ainda este ano, em sua comunidade.

 

Mário Odir de Lima, 62 anos, jornalista de São Miguel do Oeste (SC) - Presidenta Dilma, por que esta insistência de horário de verão? Será que a saúde dos brasileiros é menos importante que uns 3% de suposta economia de energia?

 

Presidenta Dilma – Mário, o Horário de Verão é de grande importância para todo o Brasil, por isso ele é adotado em nosso país há tantas décadas, na estação em que ocorre a maior demanda por energia elétrica. O seu principal benefício é o de deslocar o horário de pico do consumo de eletricidade, que normalmente ocorre entre 18h e 20h, diluindo esse consumo em um período maior, até as 22 horas. Com isso, evitamos carregamentos elevados de energia elétrica nas linhas de transmissão, nas subestações, e nos sistemas de distribuição, o que traz uma operação com maior segurança e confiabilidade nas horas mais críticas. Portanto, a economia de energia é um ganho adicional. O Horário de Verão, além de trazer mais segurança, também reduz a necessidade de geração de eletricidade. Para você ter uma ideia, neste ano, a economia estimada do Horário de Verão nas horas de pico foi de 4,5%, ou cerca de 2.500 MW. Por causa dos seus benefícios, o Horário de Verão é adotado por dezenas de países, inclusive nas principais economias do mundo. As mudanças de horários causam algum desconforto em algumas pessoas, por alguns dias, até que o organismo se adapte. Por isso ele é implantado de forma equilibrada, e sua vigência calculada com cuidado para minimizar os eventuais desconfortos.

 

Mensagem da Presidenta Dilma sobre o apoio aos projetos para as cidades brasileiras

 

Este será um ano de boas perspectivas para todas as nossas cidades, que continuarão com o apoio firme do governo federal para a execução de projetos que melhorem a vida dos cidadãos. Serão R$ 66,8 bilhões em recursos novos para os municípios construírem creches, postos de saúde, moradias, redes de água e esgoto e para pavimentação, entre outras iniciativas. R$ 35,5 bilhões irão para obras selecionadas no final de 2012 e R$ 31,3 bilhões para projetos novos. Na habitação, já entregamos 1 milhão de casas e contratamos a construção de mais 1,3 milhão, mas ainda temos mais 1,1 milhão para contratar até 2014. Deste total, 800 mil casas são para famílias com renda de até R$ 1.600 mensais, sendo 135 mil destinadas aos municípios com até 50 mil habitantes. Contamos com a parceria das prefeituras para cadastrar os candidatos a essas moradias. Estes municípios com até 50 mil habitantes já estão recebendo retroescavadeiras do governo federal, e todos serão contemplados até o final deste ano. Além disso, todos estes municípios também receberão uma motoniveladora. Vamos financiar ainda a construção de 3.288 novas creches, de 1.253 unidades Básicas de Saúde e a ampliação de outras 5.629. Também vamos investir R$ 1,2 bilhão para melhorar os equipamentos dessas unidades. Vamos destinar R$ 1 bilhão para projetos do PAC Cidades Históricas, e iniciaremos a seleção ainda neste mês. Os benefícios dessas iniciativas se somarão aos ganhos trazidos por projetos já em curso, com impactos altamente positivos para o dia-a-dia da população.

 

 

Mais Informações
Secretaria de Imprensa da Presidência da República
Departamento de Relacionamento com a Mídia Regional
(61) 3411-1370/1601