Conversa com a Presidenta

por Portal do Planalto publicado 04/09/2012 08h51, última modificação 03/11/2014 17h41
Presidenta Dilma conversa em sua coluna semanal sobre medidas de apoio do governo aos suinocultores, treinamento de pessoal para a Copa do Mundo e as Olimpíadas e recebimento de benefício do Bolsa Família

Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff

 

Rodolfo Pires Vasques, 56 anos, produtor rural de Uruaçu (GO) – Nós, suinocultores, podemos contar com algum apoio do governo em nosso trabalho? 

Presidenta Dilma – Rodolfo, nós já adotamos diversas medidas para diminuir os efeitos do aumento dos custos de produção e da crise financeira internacional sobre o setor. No Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013, criamos uma linha de crédito para financiar a retenção de matrizes pelos produtores independentes, cujo limite já foi ampliado para R$ 2 milhões por produtor, com taxa de juros de 5,5% ao ano para operações feitas até 30 de dezembro próximo. Em agosto, autorizamos a prorrogação do prazo para pagamento das parcelas do crédito rural de custeio e investimento para suinocultores. As parcelas de custeio que vencem em 2012 foram prorrogadas para pagamento em cinco parcelas anuais, sendo a primeira em fevereiro de 2013. Criamos, também, uma linha especial de crédito, com valor inicial de R$ 200 milhões, para os suinocultores adquirirem leitões. A taxa é de 5,5% ao ano e a linha pode ser acessada por produtores, pela agroindústria ou por cooperativas. Além disso, fixamos o preço mínimo para o suíno vivo em R$ 2,30, por quilo, nas regiões Sul e Sudeste, e em R$ 2,15 no Centro-Oeste. E estamos assegurando a oferta de milho e farelo de soja a preços competitivos para a suinocultura. Nossa expectativa é de que essas ações, mais o trabalho dos suinocultores, consigam amenizar as dificuldades e assegurar a renda do setor até que o mercado volte à normalidade.

Jairo Regino Bastos Lima, 42 anos, engenheiro de São Paulo (SP) – Nas férias, levei meus filhos ao litoral, mas me decepcionei com o atendimento. Com as Olimpíadas e a Copa do Mundo no país, não seria a hora do governo treinar as pessoas?

Presidenta Dilma – Jairo, melhorar a qualificação dos profissionais é fundamental, tanto para atender a expansão do turismo interno, que cresceu com o aumento da renda do brasileiro, quanto para recepcionar bem os turistas estrangeiros que nos visitam e que virão para a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Por isso, criamos o Pronatec Copa, com cursos gratuitos para formar ou aperfeiçoar profissionais do setor. Já foram abertas 40 mil vagas e, até 2014, serão 240 mil vagas, em 29 atividades do setor, como agentes de viagem, garçons, recepcionistas, camareiras e muitas outras profissões. Há, também, cursos de inglês, espanhol e de libras, a língua brasileira de sinais. O Pronatec Copa ofertará cursos em 117 municípios, incluindo as cidades-sede da Copa, municípios no entorno das sedes e os destinos já consolidados no turismo nacional e internacional e que estão sendo divulgados pelas operadoras estrangeiras aos turistas que visitarão o país durante a Copa. As informações sobre os cursos estão disponíveis em www.pronateccopa.turismo.gov.br. Esperamos que a maior capacitação de nossos profissionais permita, Jairo, que brasileiros e estrangeiros tenham ótimas experiências nas viagens para conhecer as belezas de nosso país.

Cassia Ribeiro, 37 anos, operadora de caixa em Itaberaba (BA) – Gostaria de saber por que o Bolsa Família, que é para as pessoas de baixa renda, aqui em minha cidade quem recebe são os mais favorecidos?

Presidenta Dilma – Cassia, nosso compromisso é garantir que os benefícios do Bolsa Família cheguem para quem realmente precisa deles. Para combater eventuais erros e desvios, as famílias beneficiárias devem atualizar seus dados, no mínimo, a cada dois anos. Aí em Itaberaba, por exemplo, das 8.771 famílias beneficiadas, 95% já atualizaram suas informações. Essa atualização é feita pelo gestor municipal do Programa, que tem o dever de cadastrar as famílias e zelar pela correção dos seus dados.  Para que os cidadãos ajudem a fiscalizar o programa, os nomes dos beneficiários são publicados na internet, no site da Caixa Econômica Federal (https://www.beneficiossociais.caixa.gov.br/consulta/beneficio/04.01.00-00_00.asp). Todo cidadão que tiver conhecimento de alguma irregularidade pode, e deve, denunciá-la diretamente ao gestor local ou à Instância de Controle Social do seu município. Também pode comunicar à ouvidoria do Ministério do Desenvolvimento Social por e-mail ouvidoria@mds.gov.br ou por telefone 0800-7072003. O Ministério Público, a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União também fiscalizam o programa e, junto com o controle de toda a sociedade, ajudam a garantir que o Bolsa Família chegue realmente às famílias que precisam dele.