Conversa com a Presidenta

por Portal do Planalto publicado 17/02/2012 14h24, última modificação 03/11/2014 17h41
Presidenta Dilma conversa em sua coluna semanal sobre investimentos e avanços na área de transplantes, construção de creches e pré-escolas, e o Projeto de Integração do São Francisco

 

Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff

 

 

João M. Canuto, 55 anos, representante comercial em Duque de Caxias (RJ) – Por que o governo não investe mais nos transplantes no sistema público de saúde? Será que é para favorecer hospitais particulares?

Presidenta Dilma – João, melhorar a saúde pública é prioridade no meu governo e isso inclui mais investimentos e avanços também na área de transplantes. Já temos resultados excelentes: no ano passado, houve 23.397 transplantes no país, e desse total, nada menos que 95% foram feitos pelo SUS, de forma totalmente gratuita. Para você ter uma ideia da evolução, em 2001, foram realizados 10.428 transplantes. O Brasil já se consolidou como referência por ter o maior sistema público de transplantes de todo o mundo. Os recursos destinados ao Sistema Nacional de Transplantes, em 2011, foram de R$ 1,3 bilhão, quatro vezes mais que os R$ 328 milhões aplicados em 2003. Desde o início de 2011, autorizamos o funcionamento de 54 novos centros de transplantes e credenciamos 72 novas equipes para a realização das cirurgias. Criamos, também no ano passado, 35 novas Organizações de Procura de Órgãos (OPOs), além das 16 que estão em fase de implantação. No início de 2011, eram apenas 10 em funcionamento. Também estamos aperfeiçoando a infraestrutura para as doações, principalmente na capacitação de equipes para o contato com as famílias de possíveis doadores. Esse trabalho é apoiado por campanhas publicitárias anuais de incentivo a esse gesto humano e de solidariedade.

Maria Regina dos Santos Silva, 50 anos, assistente social em Salvador (BA) – A senhora apoiaria projetos para implementação de creche escola? Como enviar o projeto?

Presidenta Dilma – Na educação, nosso governo dedica uma atenção especial exatamente à construção de creches e pré-escolas para atender crianças de 0 a 5 anos. No PAC 2, Maria Regina, previmos recursos para construir e equipar 6.427 novas creches e pré-escolas até 2014. Até agora já foram assinados convênios com os municípios para a construção de 1.507 unidades. Com essa ação, estamos dando continuidade ao esforço iniciado no governo Lula, em 2007, de apoiar os municípios e o Distrito Federal na construção e na aquisição de equipamentos para creches e pré-escolas públicas. Entre 2007 e 2014, teremos apoiado a construção de 8.955 unidades em todo o país. Para saber quais são as providências para ter um projeto de creche aprovado, o município deve entrar em contato com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), pelos telefones 0800-616161 ou 61-2022-4142 ou 4933. Toda a documentação a ser preenchida está no site www.fnde.gov.br. Estamos investindo na melhoria da educação desde os primeiros anos de vida da criança, consolidando uma base de aprendizado que será fundamental nas demais etapas do processo educacional. Esse é o caminho para formarmos cidadãos plenamente capazes de participar ativamente da construção do nosso país.

Francisco Xavier Lima e Souza, 56 anos, professor universitário em Xapuri (AC) – O que a senhora achou das obras de transposição do São Francisco, que visitou esses dias? Sabemos que estão atrasadas e paradas.

Presidenta Dilma – O objetivo de minha viagem, Francisco, foi justamente avaliar a situação efetiva das obras e reafirmar que faremos o que for necessário para que os novos prazos sejam cumpridos. Ao longo de 2011, o ministro da Integração Nacional renegociou contratos, redefiniu projetos e construiu um novo formato de monitoramento das obras. Nós temos uma perspectiva excelente de que agora os trabalhos entrarão num ritmo adequado. O Projeto de Integração do São Francisco é uma obra fundamental para 12 milhões de pessoas de 390 cidades. A situação hoje é de retomada das obras, algumas já em ritmo normal e outras sendo reiniciadas em nove dos 14 lotes que compõem os eixos Leste e Norte. Entregaremos o trecho da captação no São Francisco até a Barragem de Areias, em Pernambuco, no final deste ano e outros quatro trechos até 2014. O último, no eixo Norte, será entregue em 2015. Nós renegociamos os contratos, removemos os obstáculos dos problemas técnicos, mas agora queremos resultados e cumprimento dos prazos. Vou cobrar do ministro, que vai cobrar de todos os funcionários de seu Ministério e todos nós, juntos, vamos cobrar das empresas privadas e do Exército, que estão executando as obras. Chegou a hora de criar todas as condições para que o Nordeste tenha água suficiente para o consumo humano, para os animais e para alimentar o seu processo de desenvolvimento.

 

Mais Informações
Secretaria de Imprensa da Presidência da República
Departamento de Relacionamento com a Mídia Regional
(61) 3411-1370/1601