Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Café com a Presidenta > Café com a Presidenta > Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

por Portal do Planalto publicado 28/06/2011 15h47, última modificação 03/11/2014 17h25
A Presidenta fala no programa sobre a criação da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade, que vai estudar as ações e os procedimentos da administração pública e orientar o governo para que se possa oferecer serviços cada vez melhores ao cidadão

Rádio Nacional, 16 de maio de 2011

Luciano Seixas: Olá, eu sou Luciano Seixas, e que bom encontrar você em mais um “Café com a Presidenta”, o nosso encontro semanal com a presidenta Dilma Rousseff. Bom dia, Presidenta.

Presidenta: Bom dia, Luciano. Bom dia a todos os nossos ouvintes.

Luciano Seixas: Presidenta, na semana passada a senhora anunciou uma parceria do governo com a iniciativa privada para melhorar a qualidade do serviço público federal. A senhora está querendo levar para o governo um modelo de gestão empresarial?

Presidenta: É verdade, Luciano. Nós queremos que o governo funcione com eficiência máxima. Para isso, criamos a Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade. Vou explicar o que é isso, Luciano: é um grupo de pessoas que vai me ajudar, ajudar o governo a trabalhar melhor. Esta Câmara vai estudar as ações e os procedimentos da administração pública e nos orientar no uso mais inteligente do dinheiro que vem do cidadão, através dos impostos. Queremos economizar e, ao mesmo tempo, oferecer serviços cada vez melhores ao cidadão. Estamos procurando soluções para melhorar o funcionamento das escolas, dos hospitais, para construir estradas mais baratas e melhores, e para evitar desperdícios. Para isso, Luciano, vamos contar com a ajuda de gente que tem muita experiência nesse assunto.

Luciano Seixas: Aí também entra o relacionamento do governo com as empresas?

Presidenta: Entra, sim, porque outro objetivo desse grupo é ajudar o governo a criar instrumentos para tornar o Brasil mais competitivo no mercado mundial. Uma das coisas que vamos fazer é um estudo para estimular as exportações. Por exemplo, essa Câmara vai buscar meios para reduzir a burocracia que as empresas enfrentam no comércio com outros países; também vai estudar maneiras de facilitar a abertura de novas empresas aqui no Brasil, para criar mais empregos, Luciano. Nós queremos, na verdade, simplificar a vida de quem produz e gera riquezas, porque tudo isso vai ajudar o Brasil a continuar crescendo.

Luciano Seixas: Entendo. A Câmara vai dar um impulso, tanto para o governo quanto para as empresas.

Presidenta: É por aí, sim, Luciano. Governo e empresas vão pensar juntos e criar boas práticas de administração. É por isso que a Câmara reúne representantes do setor público e da iniciativa privada, profissionais das grandes empresas reconhecidos pelo sucesso no que fazem ou fizeram. Eles entendem muito de gestão de negócios, sabem administrar dinheiro, coordenar pessoas e atender bem os seus clientes. É exatamente isso, Luciano, que queremos fazer no serviço público. Nós prestamos serviços a 190 milhões de brasileiros, que merecem ser bem tratados.

Luciano Seixas: E já temos exemplos de que isso é possível, não é, Presidenta?

Presidenta: Temos vários exemplos de excelência no serviço público. Vou começar por um exemplo do governo Lula, quando demos verdadeiros saltos de qualidade no atendimento ao cidadão. Quer ver um? Você se lembra como era difícil conseguir atendimento na Previdência Social?

Luciano Seixas: Lembro, sim, Presidenta. As antigas filas do INSS obrigavam as pessoas, muitas até doentes, a passar a noite em claro, em pé, na fila, em busca de atendimento.

Presidenta: Esse tipo de fila ficou no passado. Hoje ninguém precisa dormir ao relento para ser atendido na Previdência. Hoje o segurado da Previdência é atendido com respeito. Além de ser bom para a população, nós pagamos menos por ele, a população paga menos por ele.

Luciano Seixas: Isso é incrível, não é, Presidenta? O bom atendimento custa mais barato.

Presidenta: Exatamente. Adotamos a filosofia de fazer mais, melhor e gastando menos. Um exemplo: na semana passada, o Ministério do Planejamento fechou um contrato de serviços de telefonia para atender, em conjunto, 30 órgãos do governo federal. Antes, cada um fazia o seu contrato e, no final, a conta de telefone do governo era muito maior. Outro exemplo: o Ministério da Saúde gasta, por ano, cerca de R$ 6 bilhões com remédios. Nós percebemos que centralizando as compras e comprando pelo pregão eletrônico, vamos conseguir preços menores. E vamos fazer isso, Luciano, para continuar fornecendo remédios de graça para a população. Nós estamos fazendo no governo aquilo que as donas de casa fazem no dia a dia: estamos simplificando, organizando e procurando as maneiras mais baratas de fazer as coisas, e sempre bem feitas.

Luciano Seixas: E quem ganha é o cidadão brasileiro.

Presidenta: Ah, é sim, Luciano. A boa gestão do dinheiro público resulta em benefícios para mais pessoas, no aumento de oportunidades e na melhoria de vida para a população. Eu não me canso de dizer, Luciano: um país rico é um país sem pobreza e é um país com oportunidades para todos. E agora temos um reforço: temos a colaboração da iniciativa privada na construção deste Brasil eficiente, comprometido com a qualidade.

Luciano Seixas: A gente fica por aqui. Obrigado, Presidenta, e até a próxima semana.

Presidenta: Obrigada a você, Luciano, e tchau para todos os nossos ouvintes.

Luciano Seixas: Você pode acessar este programa na internet, o endereço é www.cafe.ebc.com.br. Voltamos na segunda-feira, até lá.

Ouça a íntegra da  entrevista (06min01s) da Presidenta Dilma no programa Café com a Presidenta