Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Café com a Presidenta > Café com a Presidenta > Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

por Portal do Planalto publicado 28/06/2011 17h17, última modificação 03/11/2014 17h25
A presidenta Dilma conversa sobre o Dia Internacional da Mulher e o reajuste do Bolsa Família

Rádio Nacional, 07 de março de 2011

Luciano Seixas: Oi, gente, eu sou o Luciano Seixas. Hoje é segunda-feira de Carnaval. Muita gente está de folga, mas não podíamos faltar ao nosso encontro de toda segunda com a presidenta Dilma Rousseff. Não é, presidenta?

Presidenta: É sim, Luciano. Até porque nessa semana nós lançamos o reajuste do Bolsa Família. Sabe, Luciano, no dia 8 de março, amanhã, é o Dia Internacional da Mulher. E como nesse ano caiu na terça-feira de Carnaval, nós resolvemos comemorar todo o mês como sendo o mês da mulher. O aumento do Bolsa Família, Luciano, abre uma dessas comemorações, porque é um programa – o Bolsa Família – feito para as mulheres, para a sua família e seus filhos.

Luciano Seixas: Pois é, a senhora escolheu abrir o mês da mulher anunciando para as mães o aumento no valor do Bolsa Família e liberando mais recursos?

Presidenta: O Bolsa Família, Luciano, foi criado para reduzir a pobreza. E está reduzindo, viu, Luciano? Mas sem a participação ativa das mães, das mulheres, isso não estaria acontecendo. Dos quase 13 milhões de benefícios que nós distribuímos atualmente, 93%, ou seja, quase tudo, é responsabilidade das mães de família. A mulher pega o dinheiro do Bolsa Família e vai comprar o alimento, mantém os filhos na escola e cuida da saúde deles. Essa mulher, Luciano, está ajudando a construir o futuro dos seus filhos, e também o futuro do Brasil.

 

Luciano Seixas: Então, o aumento médio foi de 19%. Mas para crianças e adolescentes de zero a 15 anos foi maior: 45,5%. Explica para gente essa diferença?

Presidenta: Olha, Luciano, as crianças e os adolescentes são a parte mais frágil da família, por isso eles precisam de mais atenção. Eles estão em fase de crescimento, precisando se alimentar melhor. Você que tem uma criança em casa sabe muito bem: é nessa fase que a mãe tem que gastar mais dinheiro com os filhos, comprando comida, acompanhando o peso, acompanhando o crescimento. E nós sabemos também, Luciano, que as famílias mais pobres são aquelas que têm mais crianças, e, portanto, as que mais precisam. O aumento do Bolsa Família foi também um passo, Luciano, que nós estamos dando para começar a implantação do nosso Programa para a Erradicação da Miséria.  

Luciano Seixas: Agora, presidenta, muita gente pergunta, ainda, para que serve o Bolsa Família. A gente podia aproveitar para explicar.

Presidenta: Olha, Luciano, o Bolsa Família, ele foi criado em 2004, logo no início do primeiro governo do presidente Lula. Era um compromisso que o presidente Lula assumiu, de que no Brasil nós não queríamos que as pessoas passassem fome. Ele é um programa de transferência e de distribuição de renda. Com esse dinheiro, a família, a mãe de família, vai e compra alimento, compra os produtos de higiene, e compra todos os produtos de primeira necessidade, inclusive material escolar. E aí, gera renda também para o dono do mercadinho, da lojinha, da farmácia, fazendo então, Luciano, a roda da economia girar, gerando emprego e aumentando a riqueza de todos.

Luciano Seixas: E exige, por parte das famílias, alguns compromissos, não é?

Presidenta: Ah, é verdade, sim! Exige, sim. Tem o que nós chamamos condicionalidades. Significa que recebe o Bolsa Família, mas também tem de ter uma condição para receber. A condição é levar as crianças para receber atenção médica e também garantir que as crianças fiquem na escola. Porque o sentido maior do Bolsa Família é fazer com que as gerações futuras, as crianças que vão ser os adultos de amanhã, tenham uma vida diferente da vida dos seus pais.

Luciano Seixas: Quais são os resultados, presidenta?

 

Presidenta: Olha, Luciano, nós temos tido resultados muito bons. O país alcançou melhorias grandes, tanto na educação quanto na saúde – em parte pelo programa Bolsa Família.

Luciano Seixas: Começando pela saúde, quais são as melhorias?

Presidenta: Olha, a coisa mais importante é que caiu muito a desnutrição infantil. Eu sou mãe, e imagino como é difícil para uma mãe ouvir um filho pedir comida e não ter para dar. Isto talvez seja o maior benefício do Bolsa Família.

Luciano Seixas: E na educação, quais são as melhorias?

Presidenta: Olha, Luciano, na educação, é que o número de crianças do Bolsa Família que abandonam a escola é muito menor do que entre aquelas que não recebe o benefício. O Bolsa Família está alcançando o seu objetivo de ajudar a criança a estudar, a progredir na vida, a ser alguém, a ter uma profissão.

Luciano Seixas: E com essa mensagem, nós encerramos o nosso Café.

Presidenta: E encerramos homenageando as mulheres que sempre tiveram que lutar muito mais, mas muito mais mesmo, para serem reconhecidas. Lembrando que amanhã é o Dia Internacional da Mulher. Este ano, como eu disse no início, nós faremos um mês inteirinho de comemorações. Encerro o programa, Luciano, com uma homenagem à força e a coragem da mulher brasileira.

Luciano Seixas: E viva as mulheres!

Presidenta: É isso aí, Luciano, viva as mulheres! E bom Carnaval, não é, Luciano, para todo mundo.

Luciano Seixas: É isso aí. Lembre-se: você pode ouvir este programa na internet. O endereço é www.cafe.ebc.com.br. O Café com a Presidenta volta na próxima segunda-feira, até lá.

Ouça a íntegra da entrevista (06min18s) da Presidenta Dilma no programa Café com a Presidenta