Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Café com a Presidenta > Café com a Presidenta > Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

por Portal do Planalto publicado 08/08/2011 12h50, última modificação 03/11/2014 17h26
A Presidenta fala no programa sobre o Plano Safra da Agricultura Familiar 2011/2012, que está com juros mais baixos e crédito ampliado para investimentos

Rádio Nacional, 04 de julho de 2011

Luciano Seixas: Olá, eu sou Luciano Seixas, e estamos aqui para mais um “Café com a Presidenta”, o nosso encontro semanal com a presidenta Dilma Rousseff. Bom dia, Presidenta.

Presidenta: Bom dia, Luciano. Bom dia a todos que nos acompanham hoje.

Luciano Seixas: Presidenta, na semana passada a senhora prometeu falar hoje sobre o Plano Safra da Agricultura Familiar 2011/2012, que destina R$ 16 bilhões para os agricultores familiares. Agora, dinheiro só não basta, não é, Presidenta? Muita gente tem medo de fazer o empréstimo por causa dos juros, das condições de financiamento.

Presidenta: Olha, Luciano, eu quero aproveitar para dizer para o agricultor que agora está com o rádio ligado, que o Plano Safra deste ano está ainda melhor. Isso porque, Luciano, estamos oferecendo para a agricultura familiar juros mais baixos e ampliação do crédito também para o investimento. Também estamos concedendo para o agricultor um prazo maior para que ele possa pagar de forma mais fácil o seu empréstimo. Veja, Luciano: a taxa de juros de investimento, que antes era de 4%, caiu pela metade. O máximo de juros agora está em 2% ao ano. Aumentamos também o valor máximo a ser emprestado para o agricultor em quase todas as linhas de crédito. Tenho certeza de que a melhoria das condições vai permitir ao produtor pegar um empréstimo para aumentar sua área de produção, comprar máquinas, sementes, e assim ele vai vender mais produtos e aumentar a sua própria renda.

Luciano Seixas: Mas, e se ele perder a colheita ou o preço do produto cair?

Presidenta: Aí tem outra importante novidade deste Plano Safra da Agricultura Familiar. Se o agricultor perder a colheita, quando há seca ou há enchentes, ele vai agora poder pegar até R$ 4 mil para se sustentar, e a dívida do banco vai ser zerada, Luciano. Ampliamos também o Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar. Essa é uma garantia que vai ser usada para compensar as perdas quando o preço de um produto ficar abaixo daquilo que o agricultor gastou para produzi-lo. Quando isso acontecer, o governo vai dar um desconto do empréstimo que o agricultor tomou, Luciano.

Luciano Seixas: Presidenta, a senhora já falou aqui no “Café” que o governo iria regulamentar o Sistema Único de Atenção à Sanidade Animal, o Suasa, para os agricultores familiares venderem sem burocracia alguns subprodutos, como o queijo, a geleia e o mel. Essa questão já está resolvida?

Presidenta: Olha, Luciano, a proposta para resolver essa questão está prontinha. Vamos publicar um decreto que vai descentralizar a fiscalização, com o aumento da participação dos estados nesse processo. Aí o agricultor familiar vai poder comercializar seus produtos em todo o país. A proposta é muito boa, Luciano, pois – repito - vai facilitar a comercialização dos produtos da agricultura familiar. Agora, uma coisa é importante destacar: nós vamos fazer esse processo sem diminuir as cautelas necessárias à garantia da qualidade sanitária dos produtos agrícolas brasileiros, porque isso significa também proteger a saúde da população.

Luciano Seixas: Agora, mudando de assunto, Presidenta. Estamos em julho, mês de férias escolares. Mas para milhões de alunos de escolas públicas este é um mês de muitos estudos. Eles estão se preparando para a 7ª Olimpíada de Matemática, marcada para agosto. Presidenta, as escolas e o governo dão muita importância a essa Olimpíada. Por quê?

Presidenta: Você sabe, Luciano, a Matemática é base para todas as ciências. Está na Engenharia, está na Física, e é necessária em todas as invenções. Qualquer país que queira crescer tem de investir no conhecimento da Matemática, e é isso que estamos fazendo: governos, escolas, alunos e suas famílias. Eu vou te contar uma história, a história de Cocal dos Alves, lá no interior do Piauí, uma cidade pequena. Sabe qual é a marca desta cidade? Ela é berço de campeões em competições de Matemática. Recentemente, entreguei medalhas a 500 alunos que participaram da Olimpíada de Matemática do ano passado. Catorze deles eram de Cocal dos Alves, quatro conquistaram medalha de ouro. Um desses medalhistas, o José Márcio, é beneficiário do Bolsa Família. Outra aluna, a Clara, é filha de agricultores. Isso revela um outro valor da Olimpíada: a transformação social que ela promove na vida das pessoas.

Luciano Seixas: E por trás da história de sucesso desses alunos há sempre um professor.

Presidenta: Olha, Luciano, no caso de Cocal dos Alves, temos o Antônio Cardoso do Amaral, um professor exemplar. Ele, sozinho, ensina Matemática nas duas escolas de onde saíram os campeões. Isso mostra, Luciano, que o compromisso de cada um com a educação faz diferença e o Brasil sai ganhando. Mais uma vez, parabéns para todos os medalhistas de ouro, de prata e de bronze da Olimpíada de Matemática. Parabéns àqueles que participaram, nos últimos anos e neste ano, da Olimpíada de Matemática.

Luciano Seixas: Presidenta, nosso programa está chegando ao fim. Nos encontramos na semana que vem. Até lá.

Presidenta: Até lá, Luciano. E tchau para todos os nossos ouvintes.

Luciano Seixas: Você pode acessar este programa na internet, o endereço é www.cafe.ebc.com.br. Voltamos na segunda-feira, até lá.

Ouça a íntegra da entrevista (06min04s) da Presidenta Dilma no programa Café com a Presidenta