Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Café com a Presidenta > Café com a Presidenta > Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

por Portal do Planalto publicado 26/11/2012 08h47, última modificação 03/11/2014 17h28
Presidenta Dilma fala sobre a competitividade da indústria brasileira e o que o governo está fazendo para formar técnicos e qualificar os trabalhadores

Rádio Nacional, 26 de novembro de 2012


 

Luciano Seixas: Olá, bom dia! Eu sou o Luciano Seixas e começa agora mais um Café com a Presidenta Dilma. Bom dia, presidenta!

Presidenta: Bom dia, Luciano! E bom dia para você que nos acompanha aqui no Café!

Luciano Seixas: Presidenta, hoje, eu queria conversar com a senhora sobre um assunto muito importante, que é a competitividade da indústria brasileira e sobre o que o governo está fazendo para formar técnicos e qualificar nossos trabalhadores.

Presidenta: Olha, Luciano, esse assunto é mesmo muito importante, porque precisamos de uma indústria forte e competitiva para garantir o crescimento do país e a criação de oportunidades de trabalho para os brasileiros e as brasileiras. A indústria gera tecnologia, cria novos produtos e serviços, e estimula outros setores da economia, como o comércio e os serviços. Mas, para ter uma indústria forte, Luciano, o país precisa de mão de obra qualificado e de técnicos bem formados. Isso significa que, além de formar engenheiros, matemáticos, médicos e professores, o Brasil vai precisar formar também técnicos em Automação Industrial, Petróleo e Gás, Mineração, Mecatrônica, Manutenção de Aeronaves, Eletrônica, Indústria Naval, Computação e muitas outras áreas.

Luciano Seixas: Como estão sendo formados esses profissionais, presidenta?

Presidenta: Olha, Luciano, você sabe que uma das prioridades do meu governo é ampliar o acesso e estimular o interesse dos jovens para a educação técnica e profissionalizante. Já falamos aqui várias vezes sobre o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego, o Pronatec. Com esse programa, Luciano, nós vamos criar 8 milhões de vagas nos cursos técnicos e de qualificação profissional até 2014. Hoje, nós já temos 2,2 milhões de jovens e trabalhadores nos cursos do Pronatec. Uma iniciativa importantíssima, Luciano, dentro do Pronatec, é a parceria estratégica que nós firmamos com o Sistema S, principalmente com o Senai, que tem uma grande experiência e é referência em educação profissional e tecnológica no Brasil. Para você ter uma ideia, Luciano, do ano passado para cá, 1,1 milhão de jovens e trabalhadores fizeram a matrícula para estudar de graça no Senai, nos cursos técnicos, nos cursos de aprendizagem profissional e nos cursos de qualificação.

Luciano Seixas: A rede de escolas do Senai oferece muitas vagas, não é mesmo, presidenta?

Presidenta: O Senai oferece, sim, e vai oferecer ainda mais, porque nós estamos ajudando o Senai a expandir as suas escolas. Estamos financiando R$ 1,5 bilhão para o Senai investir na construção de 53 novas escolas e também na modernização e na ampliação de 251 escolas já existentes. Essa parceria, Luciano, vai garantir que, juntos, governo e Senai, formem uma nova geração de jovens, de trabalhadores em cursos de alta qualidade e sintonizados com as necessidades da indústria brasileira. Eu tive o prazer de conhecer muitos desses jovens lá na Olimpíada do Conhecimento, que eu visitei, na metade de novembro, em São Paulo. Eu vi, Luciano, como esses meninos são exemplos de criatividade, persistência e muito entusiasmo.

Luciano Seixas: Conta para a gente, presidenta, como é que é a Olimpíada do Conhecimento?

Presidenta: Olha, Luciano, a Olimpíada do Conhecimento é um evento interessantíssimo. Veja só, é uma competição que desafia os alunos do Senai a encontrar, com rapidez e eficiência, soluções para os problemas que aparecem todos os dias nas empresas. Eles usam tudo aquilo que aprenderam nas aulas práticas e nos laboratórios para solucionar os problemas e melhorar o processo produtivo. Isso é ótimo, Luciano, porque, quando a gente estimula a criatividade dos jovens para buscar soluções para os problemas, eles criam, eles inovam. O que a Olimpíada do Conhecimento faz é estimular a capacidade dos nossos jovens de criar tecnologias para a indústria do futuro.

Luciano Seixas: A Olimpíada do Conhecimento deve ter histórias muito interessantes, não é mesmo, presidenta?

Presidenta: Olha, Luciano, tem sim. Eu vou te contar uma delas, que é a do Paulo Kazuo, que tem apenas 20 anos e é técnico, Luciano, em Mecânica de Precisão, em São Paulo. O Paulo fez o curso técnico de dois anos no Senai, e veja só, ganhou a medalha de ouro na Olimpíada do Conhecimento, porque conseguiu desenvolver um braço robótico, que é um equipamento muito usado nas nossas fábricas, as mais modernas. Esse equipamento, Luciano, suporta cargas muito pesadas e longas jornadas e, por isso, ajuda a aumentar a produtividade das indústrias. Agora, Luciano, o Paulo quer trabalhar em uma das nossas indústrias, desenvolvendo projetos nessa área da Mecânica de Precisão, que é uma tecnologia impressionante. Jovens como o Paulo, Luciano, fazem a diferença nas nossas empresas. Um país que aposta na educação profissional e que tem uma indústria forte e competitiva consegue crescer, se desenvolver, gerar mais oportunidades, mais renda e emprego de qualidade. Com isso, nós podemos melhorar a vida de todos, não apenas a do Paulo.

Luciano Seixas: Presidenta, a educação profissional, realmente, faz a diferença. Agora, infelizmente, o nosso tempo hoje chegou ao fim. Obrigado por mais esse Café.

Presidenta: Olha, Luciano, eu que agradeço a sua companhia. Uma boa semana para você, Luciano, e para todos os nossos ouvintes!

Luciano Seixas: Obrigado, presidenta. E o Café com a Presidenta também pode ser acessado pela internet, o endereço é www.cafe.ebc.com.br. Nós voltamos na próxima segunda-feira. Até lá

 

Ouça a íntegra da entrevista (06min02s) da Presidenta Dilma