Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Café com a Presidenta > Café com a Presidenta > Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

Programa de rádio “Café com a Presidenta”, com a Presidenta da República, Dilma Rousseff

por Portal Planalto publicado 27/01/2014 17h34, última modificação 03/11/2014 17h27
Presidenta Dilma Rousseff fala sobre o programa Minha Casa, Minha Vida

Rádio Nacional, 27 de janeiro de 2014

 

 

Max Gonçalves: Olá, você, em todo o Brasil, eu sou o Max Gonçalves e começa agora mais um Café com a Presidenta Dilma. Bom dia, presidenta!


Presidenta: Bom dia, Max! E bom dia para você que nos acompanha hoje no Café!


Max Gonçalves: Presidenta, a gente sempre conversa aqui no Café sobre o sonho da casa própria. Com o Minha Casa, Minha Vida, esse sonho virou realidade para muitos brasileiros. Então, conta para a gente, presidenta, como está o Minha Casa, Minha Vida.


Presidenta: Olha, Max, o Minha Casa, Minha Vida está transformando a vida de muitas famílias brasileiras, trazendo conforto, segurança que só a casa própria é capaz de nos oferecer. Veja, Max, que mais de 1,5 milhão de famílias já receberam as chaves e estão lá morando em uma casa ou em um apartamento que elas conquistaram com o apoio do Minha Casa, Minha Vida. Isso mesmo, Max, o Minha Casa, Minha Vida já ajudou mais de 1,5 milhão de famílias brasileiras a realizar o sonho de mudar para uma casa própria. Agora, eu quero dizer que logo, logo vai ter muito mais gente realizando esse sonho, sabe por que, Max? Porque, além dessas casas que foram entregues, nós já contratamos a construção de mais 1,7 milhão de casas por todo o Brasil.


Max Gonçalves: É muita casa, presidenta!


Presidenta: É muita casa mesmo, Max. Só no meu governo, nós contratamos até agora a construção de 2,240 milhões de casas, muitas delas até já foram entregues. Mas não paramos por aí, não, Max. Até o final de 2014 nós vamos contratar mais 510 mil casas e cumprir a nossa meta de 2,750 milhões de casas contratadas até 2014, portanto, somente no meu governo. Esses números, Max, mostram para a gente o enorme sucesso do Minha Casa, Minha Vida, que é o maior programa habitacional que esse país já teve e um dos maiores do mundo. O principal disso tudo, Max, é que, por trás desses números, estão milhões de pessoas, milhões de famílias que nunca conseguiram comprar a casa própria. Agora, elas estão tendo a oportunidade de fazer um financiamento com uma prestação que cabe no bolso. Isso é uma grande conquista. Nesses números estão, sobretudo, as famílias de renda mais baixa, Max, aquelas que tinham imensa dificuldade para comprar uma casa, pois sua renda não permitia suportar um valor de mercado das casas e apartamentos do Brasil. Com o Minha Casa, Minha Vida, essas famílias estão recebendo um subsídio, ou seja, um auxílio do governo, que está bancando uma parte importante do valor da casa. Todo esse esforço do meu governo é para que as pessoas, Max, possam realizar o maior dos sonhos de qualquer família, de qualquer pessoa, que é ter o seu lugar para morar. É um esforço do governo e também das famílias, que batalharam muito por essa conquista.


Max Gonçalves: Então vamos lembrar as regras do Minha Casa, Minha Vida, presidenta. Quem pode participar do programa?


Presidenta: Olha só, o Minha Casa, Minha Vida financia casas e apartamentos para as famílias brasileiras com renda de até R$ 5 mil por mês. Sabe, Max, as condições do financiamento variam de acordo com a renda da família, porque a gente dá um apoio maior a quem precisa mais, a quem tem mais dificuldade de comprar a sua casa própria. Então, Max, quem tem renda familiar de até R$ 1.600,00 por mês vai pagar uma prestação de 5% da renda. Veja só, Max, a prestação não pode passar de 5% da renda da família, então o governo paga até 96% do valor do imóvel. Essa parte é o que a gente falou agora há pouco que se chamava subsídio. O prazo para pagar a casa nessa faixa de renda é de dez anos.


Max Gonçalves: Com essas condições, presidenta, até quem tem uma renda menor consegue comprar a casa própria.


Presidenta: Ah, consegue sim, Max. Com o Minha Casa, Minha Vida, comprar a casa própria ficou ainda mais fácil para quem ganha menos. Olha aqui o caso da Janaína Nunes de Assis, que tem 24 anos, mora lá em Rio Claro, em São Paulo. A Janaína é faxineira, Max, e cuida sozinha de três filhos: o Fábio, o Tiago e a Luana. Ela contou para a gente que ela vivia apertada para pagar o aluguel, já foi até despejada. E, para sobreviver, tinha que se virar, porque ganha apenas R$ 500,00 por mês. A vida da Janaína deu uma virada total em julho do ano passado, quando ela conquistou a casa própria pelo Minha Casa, Minha Vida lá na cidade de Rio Claro. Hoje, ela mora em uma casa com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. E mais e melhor é que a casa é dela. Está toda satisfeita, porque paga uma prestação de R$ 27,50, que cabe no seu bolso pela sua casa própria. Comprou pelo Minha Casa Melhor, mesa com quatro cadeiras, sofá, cama para ela e para as crianças, armário de cozinha e TV. Ela agora pode criar os filhos em paz, porque tem a casa garantida para toda a vida.


Max Gonçalves: Que coisa boa, presidenta! Agora, quem ganha um pouco mais também pode participar do Minha Casa, Minha Vida?


Presidenta: Claro que pode, Max. O Minha Casa, Minha Vida financia casas e apartamentos também para as famílias com renda entre R$ 1.600,00 e R$ 5 mil por mês. Essas famílias, mesmo com uma renda um pouco maior, também tinham dificuldade para conseguir um financiamento com uma prestação que coubesse no bolso. Ou pior, às vezes, sequer conseguiam crédito em um banco para comprar a sua casa. Nós decidimos apoiar essas famílias, porque sabemos o esforço que cada uma dessas famílias faz no dia a dia para sobreviver e conquistar uma vida melhor. Muitas dessas famílias, sabe, Max, são formadas por jovens casais que estão começando a vida, que batalham por um futuro melhor e que não têm medo de correr atrás dos seus sonhos. Então, Max, para as famílias que ganham até R$ 3.275,00, o Minha Casa, Minha Vida dá um subsídio que pode chegar a R$ 25 mil dependendo da renda – naquele critério: quanto menor a renda, maior o subsídio. Como o juro do programa é baixo, Max, a partir de 4,5% ao ano mais a TR, as prestações ficam de um tamanho que elas conseguem pagar todo mês. Certamente, uma prestação muito menor que o aluguel mensal que elas teriam de pagar. Com o esforço da família e a ajuda do governo dá para comprar uma casa nova, o que sempre é um orgulho para a gente, para cada um de nós, não é, Max, para ti, para mim, para todos nós é um orgulho ter uma casa própria.


Max Gonçalves: É sim, presidenta. Para quem está começando a vida é um apoio e tanto.


Presidenta: É isso aí, Max. Veja, por exemplo, a história do Tubias e da Miralva Cunha, lá de Salvador, na Bahia. O Tubias tem 33 anos e a Miralva, 29. Eles são casados e têm um filho de sete anos, o Rafaelzinho. Os dois trabalham, ela como operadora de caixa e ele como agente de bagagem no aeroporto. Juntos, eles têm uma renda de R$ 1.900,00, mas eles não conseguiam financiar a casa própria sem estourar o orçamento. Então, Max, o casal morava em uma casa bem pequena, de um quarto só, que um parente emprestou até que eles conseguissem comprar um cantinho só deles. Com o Minha Casa, Minha Vida, eles viram que era possível financiar a casa própria para criar o Rafael com mais conforto e viver a sua vida em paz. Então, o Tubias e a Miralva conseguiram um ótimo financiamento para um apartamento novinho do Minha Casa, Minha Vida. O apartamento tem dois quartos, fica em um condomínio fechado, tem um parquinho para o Rafael brincar. Sem o subsídio do Minha Casa, Minha Vida, a prestação da casa do Tobias e da Miralva seria muito alta para a renda deles e não permitiria que eles obtivessem um financiamento aprovado em um banco para esse imóvel que era o sonho deles. Com o subsídio do Minha Casa, Minha Vida, deu para fechar a conta, Max, eles puderam comprar o apartamento deles e a vida do casal, Max, ficou muito melhor.


Max Gonçalves: Muito bom, presidenta! Para a gente terminar de explicar as regras do Minha Casa, Minha Vida, como é o financiamento para quem ganha de R$ 3.275,00 até R$ 5 mil?


Presidenta: Olha, Max, o governo apoia também as famílias com renda entre R$ 3.275,00 e R$ 5 mil oferecendo uma taxa de juros mais baixa e pagando parte do seguro. Isso ajuda bastante e pode ser decisivo para uma família realizar seu sonho da casa própria. O governo está junto das famílias para apoiá-las no grande esforço que fazem para ter uma vida melhor, uma vida digna, com mais conforto e segurança e realizar seus sonhos. Para muitas famílias, Max, o sonho da casa própria era um sonho dificílimo de alcançar. Aí, nós fizemos o Minha Casa, Minha Vida e fizemos dele uma das prioridades do nosso governo. Sabemos que os brasileiros e as brasileiras trabalham duro, batalham todos os dias e merecem realizar seus sonhos com a parceria do governo. É para isso, Max, que nós já investimos cerca de R$ 200 bilhões no Minha Casa, Minha Vida. Esse é um investimento que estimula a economia, movimenta a construção civil e gera mais empregos, além, Max, é claro, de garantir para os brasileiros e as brasileiras mais pobres uma vida muito digna. Mas vale a pena, sobretudo, Max, porque é um investimento para o bem-estar de todas as famílias do Brasil que precisam. O esforço das famílias e o apoio do governo fazem do sonho da casa própria uma realidade.


Max Gonçalves: Com certeza, presidenta! Agora, infelizmente, o nosso tempo chegou ao fim. Muito obrigado por mais esse Café.


Presidenta: Olha, Max, obrigada a você. Uma boa semana, um abraço para os nossos ouvintes e até a semana que vem!


Max Gonçalves: Você que nos ouve pode acessar o Café com a Presidenta na internet, o endereço é www.cafe.ebc.com.br. Nós voltamos na próxima segunda-feira. Até lá!

 

Ouça a íntegra (10min58s) da entrevista da Presidenta Dilma