Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Caderno Destaques > Novembro 2012 > Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016

Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016

por Portal do Planalto publicado 30/11/2012 00h00, última modificação 07/07/2014 12h25
Preparação do Brasil para os grandes eventos esportivos e estímulo aos atletas

COPA 2014

As obras de estádios, mobilidade urbana, aeroportos e portos, estão em curso nas 12 cidades-sede da Copa de 2014.

47 d

Estádios
Avançam as obras nos estádios em todas as cidades- sede da Copa 2014. No caso das cidades de Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador, que sediarão a Copa das Confederações 2013, todos os estádios serão concluídos até o primeiro semestre de 2013, sendo que os estádios do Castelão (CE) e do Mineirão (MG) serão inaugurados ainda em 2012.

Mobilidade Urbana
As obras de mobilidade previstas para as cidades -sede da Copa 2014 estão em andamento em 9 delas. Em Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro todas as obras serão concluídas até dezembro de 2013.

A obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT ), previsto para Brasília, foi excluída da Matriz de Responsabilidade para Copa.

Aeroportos
Estão em andamento 31 ações em 13 aeroportos: Brasília, Belo Horizonte, Campinas, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Salvador, Guarulhos/SP, São Gonçalo do Amarante/RN e Galeão/ RJ. Os investimentos já somam R$ 7,35 bilhões. Exceto a pista de pouso e decolagem de Porto Alegre, com conclusão prevista para o primeiro semestre de 2014, as demais ficarão prontas até dezembro de 2013. Oito obras já foram concluídas até o momento.

Portos
As obras de modernização dos portos nas cidades de Fortaleza, Natal, Recife, Salvador e Santos já Novembro | 2012 49 foram iniciadas. Os portos de Manaus e Rio de Janeiro terão as obras iniciadas até março de 2013.

47a47b
48b

 

 OLIMPÍADAS 201649a

Nos jogos de Londres 2012 os atletas colocaram o Brasil na 16ª colocação geral no ranking olímpico e na 9ª no paraolímpico, melhorando a posição alcançada em Pequim, quando os atletas brasileiros colocaram a delegação em 18° em e 11° lugares respectivamente.

Após o bom desempenho nos Jogos de Londres, o Brasil inicia o novo ciclo olímpico, intensificando o apoio aos atletas para as Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016.

49bBolsa Atleta
É um dos principais instrumentos de apoio do governo federal para garantir as condições para que os atletas de base e de alto rendimento se dediquem ao treinamento e desenvolvam seu potencial. Em Londres 60% dos atletas das delegações olímpica e paraolímpica eram beneficiários do Bolsa Atleta.

49c

Plano Brasil Medalhas 2016
Lançado em setembro de 2012, o plano irá apoiar os 200 atletas olímpicos e paraolímpicos brasileiros classificados entre os 20 melhores do mundo em suas modalidades.

O objetivo é viabilizar condições ideais de preparação desses atletas para a conquista de medalhas nos Jogos do Rio em 2016.

Para alcançar esses objetivos, os investimentos no apoio aos atletas de alto rendimento serão ampliados em R$ 1 bilhão, de 2013 a 2016, totalizando R$ 2,5 bilhões no período.

O plano está estruturado em dois eixos: Apoio ao Atleta e Centros de Treinamento. No caso do apoio aos atletas, foram aprimoradas as categorias Atleta Pódio, dirigida aos atletas de alto rendimento, e a Bolsa Técnico, ambas constantes no programa Bolsa Atleta. Haverá também o apoio financeiro mensal para os profissionais que fazem parte da equipe multidisciplinar de apoio aos atletas, como nutricionistas e preparadores físicos, além de subsídio para a aquisição de equipamentos.

Serão também construídos ou modernizados 22 Centros de Treinamentos para a preparação dos atletas, 21 desses centros para modalidades olímpicas e um para modalidades paraolímpicas.

registrado em: