Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Brasil em Pauta > Brasil em Pauta > No Brasil em Pauta, o secretário de Atenção à Saúde fala sobre o plano de combate ao crack e a construção de novas UPAs e Unidades Básicas de Saúde

No Brasil em Pauta, o secretário de Atenção à Saúde fala sobre o plano de combate ao crack e a construção de novas UPAs e Unidades Básicas de Saúde

por Portal do Planalto publicado 19/06/2012 16h34, última modificação 27/10/2013 17h29
As Unidades Básicas de Saúde são locais onde o cidadão pode receber, gratuitamente, os atendimentos essenciais em saúde da criança, da mulher, do adulto e do idoso, em odontologia e dispor de medicamentos que necessitar e outros atendimentos essenciais

 

O programa Brasil em Pauta desta quarta-feira (20) recebe o Secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães. Na entrevista, o secretário falará sobre o anúncio de R$ 880 milhões para Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24 horas) e Unidades Básicas de Saúde (UBS), além do programa “Crack, é possível vencer”. Produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, o Brasil em Pauta é um programa de rádio mensal que aborda ações e políticas do governo federal. A entrevista será transmitida ao vivo pela TV NBR, das 8h às 9h.

O Ministério da Saúde divulgou no início deste mês a seleção de projetos para construção e ampliação de Unidades Básicas de Saúde e de Pronto Atendimento. Ao todo, serão investidos R$ 880 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), sendo R$ 331,2 milhões para as UPAs e R$ 548,1 milhões para as UBS. Os recursos serão usados para ampliação de 5.459 unidades básicas e 136 novas UPAs. Os benefícios chegarão a 29,6 milhões de pessoas de 2.265 municípios de 21estados do país.

As Unidades Básicas de Saúde são locais onde o cidadão pode receber, gratuitamente, os atendimentos essenciais em saúde da criança, da mulher, do adulto e do idoso, em odontologia e dispor de medicamentos que necessitar e outros atendimentos essenciais.  Elas resolvem 80% dos problemas de saúde da população local. Já as UPAs são responsáveis por prestar atendimento de média complexidade, como vítimas de acidentes e problemas cardíacos, e contribuem para desafogar as urgências dos hospitais do SUS e reduzir o tempo de espera por atendimento. Nas localidades em que estão em pleno atendimento, as UPAs dão conta de atender, sem necessidade de encaminhamento ao pronto-socorro hospitalar, 97% dos pacientes que as procuram.

Combate ao crack e outras drogas - O Plano "Crack, é possível vencer" foi lançado em dezembro de 2011 com a meta de abrir cerca de 13,5 mil novos leitos para usuários de álcool e drogas até 2014 no país. O plano prevê a criação de 1,4 mil leitos em Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), 3,5 mil em enfermarias especializadas, 8,6 mil em Unidades de Acolhimento Transitório, entre outros. O Ministério da Saúde vai investir, até 2014, R$ 2 bilhões para implantação e ampliação dos serviços, que contarão com a adesão dos gestores locais do SUS. Além disso, o Ministério aumentou em R$ 213 milhões o teto financeiro dos 26 estados e do Distrito Federal para financiamento dos 1.730 CAPS já existentes no país.

Participam, ao vivo, as rádios Tupi (Rio de Janeiro/RJ); América (Belo Horizonte/MG); Bandeirantes (São Paulo/SP); Peperi AM (São Miguel do Oeste/SC); Sete Colinas AM (Uberaba/MG); Chiru AM e FM (Palmitinho/RS); 96 FM (Arapiraca/AL); Jangadeiro FM (Fortaleza/CE); Difusora Acreana AM (Rio Branco/AC); Educadora UESB (Vitória da Conquista/BA); Boas Novas 580 AM (Recife/PE); Belém FM (Belém/PA); Rio Mar AM (Manaus/AM); América AM (Vitória/ES) e Nova Aliança (Brasília/DF).

O programa Brasil em Pauta é transmitido ao vivo pela TV NBR e pode ser acompanhado por meio do link http://conteudo.ebcservicos.com.br. Para as rádios, o sinal de transmissão é disponibilizado pelo mesmo canal da "Voz do Brasil". Após o programa, o áudio da entrevista estará disponível no portal da Presidência da República.

 

Mais informações
Secretaria de Imprensa
Tel: (61) 3411-1370

 

Ouça a íntegra da entrevista (58min18s) de Helvécio Magalhães