Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Brasil em Pauta > Brasil em Pauta > Eduardo Pereira Nunes fala no Brasil em Pauta sobre os primeiros resultados do Censo 2010

Eduardo Pereira Nunes fala no Brasil em Pauta sobre os primeiros resultados do Censo 2010

por Portal do Planalto publicado 28/06/2011 18h16, última modificação 27/10/2013 17h29
O diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Pereira Nunes, fala sobre os primeiros dados do Censo Demográfico 2010

O Brasil em Pauta desta terça-feira (17/5) recebe o diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Pereira Nunes. No programa, Eduardo falará sobre os primeiros dados do Censo Demográfico 2010, que visitou 67,5 milhões de domicílios em 5.565 municípios brasileiros e revelou um país com 190.755.799 de habitantes. Além disso, abordará o perfil da população, que tem 96 homens para cada grupo de 100 mulheres e contingente maior de idosos. Produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, o Brasil em Pauta é um programa de rádio mensal que aborda ações e políticas do governo federal. A entrevista acontece ao vivo, das 8h às 9h, com transmissão pela TV NBR.

Entre o dia 1o de agosto e 31 de outubro de 2010, os recenseadores do IBGE visitaram 67,5 milhões de domicílios brasileiros. Como resultado, revelaram que a população brasileira alcançou a marca de 190.755.799 habitantes e experimentou sucessivos aumentos em seu contingente, tendo crescido quase 20 vezes desde o primeiro recenseamento realizado no Brasil, em 1872, quando tinha 9.930.478 habitantes.  Em comparação com o Censo 2000, a população do Brasil apresentou um crescimento relativo de 12,3%, o que resulta em um crescimento médio geométrico anual de 1,17%, a menor taxa observada na série.

96 homens para cada 100 mulheres - Segundo o Censo Demográfico 2010, há no Brasil uma relação de 96 homens para cada 100 mulheres, como resultado de um excedente de 3.941.819 mulheres em relação ao número total de homens. Com este resultado, acentuou-se a tendência histórica de predominância feminina na população do Brasil, já que em 2000 o indicador era de 96,9 homens para cada 100 mulheres.

A região Norte é a única que apresenta o número de homens superior ao de mulheres (relação de 101,8 para cada 100), sendo que todos os seus estados apresentam também razão de sexo superior a 100%. Nas demais regiões, as razões de sexos são as seguintes: Centro-Oeste, 98,6 homens para cada 100 mulheres; Sul, 96,3 homens para cada 100 mulheres; Nordeste, 95,3 homens para cada 100 mulheres; e Sudeste, 94,6 homens para cada 100 mulheres.

Menos jovens e mais idosos - A representatividade dos grupos etários no total da população em 2010 é menor que a observada em 2000 para todas as faixas com idade até 25 anos, ao passo que os demais grupos etários aumentaram suas participações na última década. O grupo de crianças de zero a quatro anos do sexo masculino, por exemplo, representava 5,7% da população total em 1991, enquanto o feminino representava 5,5%. Em 2000, estes percentuais caíram para 4,9% e 4,7%, chegando a 3,7% e 3,6% em 2010. Simultaneamente, o alargamento do topo da pirâmide etária pode ser observado pelo crescimento da participação relativa da população com 65 anos ou mais, que era de 4,8% em 1991, passando a 5,9% em 2000 e chegando a 7,4% em 2010.

3,3 moradores por domicílio - No Brasil, a densidade domiciliar, relação entre as pessoas moradoras nos domicílios particulares ocupados e o número de domicílios particulares ocupados, apresentou um declínio de 13,2% no último período censitário, mais acentuado que os 9,6% observados entre os Censos de 1991 e 2000, passando de 3,8%, em 2000, para 3,3%, em 2010. Esse comportamento persistiu tanto na área urbana quanto na área rural.

A região Norte tem a maior densidade domiciliar, enquanto a Sul apresenta a menor, sendo que a tendência de declínio é uma característica geral e está diretamente relacionada à redução da fecundidade. Das cinco regiões, apenas a Norte apresenta média de moradores por domicílio igual a 4,0. Nas demais, esse valor já se situa entre os 3,1 da região Sul e os 3,5 do Nordeste. No contexto estadual, as médias oscilam entre 3,0, no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro, e 4,3, nos estados do Amazonas e Amapá

Participam do programa, ao vivo, as rádios: Amazonas FM (Manaus/AM); São Luís (São Luís/MA); Sociedade (Salvador/BA); Clube FM (Curitiba/PR); Tupi (Rio de Janeiro/RJ); 96 FM (Palmas/TO); Itatiaia (Belo Horizonte/MG); São Francisco 670 AM (Anápolis/GO); Grande FM (Dourados/MS); Jangadeiro FM (Fortaleza/CE); Boas Novas 580 AM (Recife/PE); Nova Aliança (Brasília/DF); Record (São Paulo/SP); Rural de Santarém (Santarém/PA); Pioneira (Teresina/PI); Roraima (Boa Vista/RR); e FM Cultura (Porto Alegre/RS).

O Brasil em Pauta é transmitido ao vivo pela TV NBR e pode ser acompanhado por meio do link http://conteudo.ebcservicos.com.br. Para as rádios, o sinal de transmissão é disponibilizado pelo mesmo canal da “Voz do Brasil”.

 

Mais Informações
Secretaria de Imprensa (61) 3411-1370
Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

 

Ouça a íntegra da entrevista (59min27s) de Eduardo Pereira Nunes no programa Brasil em Pauta.