Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Bom Dia Ministro > Bom Dia Ministro > O perfil da classe média brasileira é tema do Bom Dia Ministro

O perfil da classe média brasileira é tema do Bom Dia Ministro

por Portal do Planalto publicado 03/10/2012 12h46, última modificação 04/07/2014 15h04
O perfil da classe média brasileira, passou de 38% da população, em 2002, para 53% neste ano, somando mais de 100 milhões de brasileiros

 

O Bom Dia Ministro desta quinta-feira (04/10) entrevista o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco. No programa, o ministro falará sobre o perfil da classe média brasileira, que passou de 38% da população, em 2002, para 53% neste ano, somando mais de 100 milhões de brasileiros. A entrevista é produzida e coordenada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, e transmitida ao vivo pela NBR TV e via satélite, das 8h às 9h.

Nos últimos 10 anos, incluindo 2012, 37 milhões de pessoas entraram na classe média no Brasil, que hoje soma mais de 100 milhões de pessoas. Apesar do elevado grau de concentração de renda do país, a classe média responde por 36% da renda e 38% do consumo das famílias. Esses dados foram divulgados em setembro, no lançamento do Projeto Vozes da Classe Média. O projeto é um instrumento do governo federal para definir o perfil desse estrato social e que servirá de insumo para nortear a formulação de políticas públicas mais adequadas para o segmento.

Resultados - Pertencem à classe média todos aqueles com baixa probabilidade de passarem a ser pobres no futuro próximo e que vivem em famílias com renda per capita entre R$ 291 e R$ 1.019 por mês. Foram considerados pertencentes à classe alta todos aqueles com probabilidade irrisória de passarem a ser pobres no futuro próximo e em famílias com nível de renda per capita acima de R$1.019 por mês.

A renda de 40% da classe média brasileira vem do trabalho, sendo que 50% desse estrato social trabalham mais de 40 horas por semana. Enquanto 58% da população brasileira em idade ativa estão ocupados, na classe média essa proporção aumenta para 61%.

Quando o tema é trabalho, os dados também apontam que a classe média responde por 58% do total de horas trabalhadas no Brasil. Mas também mostram que o segmento se apropria de apenas 27% da renda derivada do trabalho. Mostram, ainda, que a renda média do trabalho/hora é de R$ 5 na classe média, contra R$ 16 reais na classe alta.

No total, 53% da classe média são formados por negros e 47% por brancos. Mas considerando apenas os que entraram na classe média nos últimos 10 anos, os negros respondem por 80% dessa população.

Em nível mundial sabemos que o Brasil é o quinto país mais populoso, abaixo apenas de China, Índia, Estados Unidos e Indonésia. Se a classe média brasileira fosse um país, ela seria o 12º país mais populoso do mundo, logo depois do México.

Etapas - Na primeira etapa do Projeto Vozes da Classe Média, o governo começou a traçar o perfil da classe média partindo de dados levantados Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (PNAD) e a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), ambas produzidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além dessas, o projeto aproveita também a ampla variedade de pesquisas realizadas pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Instituto Data Popular.

Na segunda etapa do projeto, serão realizadas pesquisas primárias em 10.000 domicílios espalhados pelas cinco regiões brasileiras. Os mesmos domicílios serão entrevistados repetidas vezes, com periodicidade anual. Com esse painel fixo de famílias, poderão ser mapeadas a evolução e as mudanças, para cada faixa de renda, nas necessidades, interesses, percepções, valores, atitudes, receios e anseios das famílias brasileiras. Será possível examinar, por exemplo, se as famílias que ascendem economicamente tendem a incorporar os valores da classe em que estão entrando ou se mantêm valores mais próximos aos de sua classe originária.

O programa é transmitido ao vivo pela TV NBR e pode ser acompanhado por meio do link no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República. Para as rádios, o sinal de transmissão é disponibilizado pelo mesmo canal da "Voz do Brasil". Após o programa, o áudio da entrevista estará disponível no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República.

 

Mais informações
Secretaria de Imprensa
Tel: (61) 3411-1370

 

Ouça a íntegra da entrevista (58min33s) do ministro Moreira Franco

Assunto(s): Governo federal