Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Bom Dia Ministro > Bom Dia Ministro > No Bom Dia Ministro, Tereza Campello fala sobre os nove anos do Bolsa Família: programa já beneficia 13,7 milhões de lares brasileiros

No Bom Dia Ministro, Tereza Campello fala sobre os nove anos do Bolsa Família: programa já beneficia 13,7 milhões de lares brasileiros

por Portal do Planalto publicado 31/10/2012 11h41, última modificação 04/07/2014 15h04
Em nove anos, completados no último dia 20 de outubro, o investimento do governo federal no Bolsa Família aumentou mais que cinco vezes, assim como a quantidade de famílias atendidas

 

O Bom Dia Ministro desta quinta-feira (1/11) entrevista a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. No programa, a ministra fará um balanço dos nove anos do programa Bolsa Família, que já atende a 13,7 milhões de famílias brasileiras. A entrevista é produzida e coordenada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, e transmitida ao vivo pela NBR TV e via satélite, das 8h às 9h.

Em nove anos, completados no último dia 20 de outubro, o investimento do governo federal no Bolsa Família aumentou mais que cinco vezes, assim como a quantidade de famílias atendidas.  Em 2003, quando foi lançado, o programa recebeu R$ 3,2 bilhões e atendia a 3,6 milhões de famílias. Neste ano, o orçamento do programa é de R$ 20 bilhões, beneficiando 13,7 milhões de famílias pobres ou em situação de extrema pobreza.

Mesmo com o reforço orçamentário, os investimentos federais no programa representam somente 0,46% do Produto Interno Bruto (PIB) e têm alta eficiência, segundo estudos recentes do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que apontam para a redução da pobreza e da desigualdade social no País. Outros estudos também mostram que para cada R$ 1 investido no Bolsa Família, R$ 1,44 retornam para a economia.  Quanto à quantidade de crianças por família, a avaliação de impacto do Bolsa Família aponta que a média de filhos por família entre os beneficiários do programa é de 2,01, muito próxima à nacional, de 1,9.

Educação - De acordo com o MDS, o programa trouxe resultados importantes na educação, principalmente na progressão escolar. Estudantes de 6 a 17 anos têm taxa de aprovação seis pontos percentuais maiores que os não beneficiários nas mesmas condições sociais. Hoje, mais de 15 milhões de estudantes do Bolsa Família têm a frequência acompanhada.

Saúde - Outro impacto registrado é na vacinação em dia e na proporção de crianças nascidas no tempo certo. Segundo o Ministério, as grávidas do Bolsa Família, em geral, frequentam 1,5 consulta a mais que as outras na mesma situação socioeconômica. Atualmente, 11,4 milhões de famílias com crianças de até sete anos ou mulheres em idade reprodutiva têm acompanhamento de saúde.

Cadastro Único - A criação do Bolsa Família permitiu ao País ampliar e aperfeiçoar o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. De acordo com o MDS, o governo conseguiu ter uma radiografia mais nítida das carências e necessidades da população pobre e em situação da extrema pobreza. Esse diagnóstico foi fundamental para delinear o Brasil Sem Miséria - plano de superação da extrema pobreza lançado pelo governo federal no ano passado.

Os dados extraídos do Cadastro Único também contribuíram com o lançamento, neste ano, da Ação Brasil Carinhoso, cujo objetivo é acelerar a superação da extrema pobreza entre as famílias nessa situação e com filhos de até seis anos.

O programa é transmitido ao vivo pela TV NBR e pode ser acompanhado por meio do link no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República. Para as rádios, o sinal de transmissão é disponibilizado pelo mesmo canal da "Voz do Brasil". Após o programa, o áudio da entrevista estará disponível no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República.

 

Mais informações
Secretaria de Imprensa
(61) 3411-1370

 

Ouça a íntegra da da entrevista (54min38s) da ministra Tereza Campello