Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Bom Dia Ministro > Bom Dia Ministro > Alexandre Padilha falou no Bom Dia Ministro sobre o recorde nas cirurgias de transplantes no Brasil e sobre a campanha para este carnaval

Alexandre Padilha falou no Bom Dia Ministro sobre o recorde nas cirurgias de transplantes no Brasil e sobre a campanha para este carnaval

por Portal do Planalto publicado 15/02/2012 13h27, última modificação 04/07/2014 15h16
O programa foi transmitido ao vivo pela TV NBR e pode ser acompanhado por meio do link no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República

 

O programa Bom Dia Ministro desta quinta-feira (16) recebe o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. No programa, o ministro falaou sobre o recorde no número de transplantes no país, que atingiu a marca de 23.397 cirurgias em 2011. Além disso, abordará a campanha para o carnaval deste ano, que vai alertar jovens gays de 15 a 24 anos sobre a importância do uso da camisinha. A entrevista é produzida e coordenada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, e transmitida ao vivo pela TV NBR e via satélite, das 8h às 9h.

O Brasil atingiu a marca de 23.397 transplantes em 2011, um novo recorde no setor. Em uma década, o país mais que dobrou o número de cirurgias – o aumento foi de 124% em relação a 2001, quando foram realizados 10.428 procedimentos. Acompanha esse crescimento o número de doações de órgãos. Foram registradas 2.207 doações no ano passado, um avanço de 16,4% em um ano – a maior variação em quatro anos.

Em 2011, o Brasil teve o maior aumento anual em números de transplantes da década, com 2.357 cirurgias a mais que em 2010. A média de acréscimo na década foi de 1.200 procedimentos por ano. Hoje, 95% das cirurgias são realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de forma totalmente gratuita.

Dengue – O Brasil registrou queda de 62% nos casos de dengue no início de 2012. Foram registrados 40.486 casos da doença, contra 106.373 no mesmo período de comparação (a análise foi feita entre os dias 1 de janeiro a 11 de fevereiro). Seguindo a mesma tendência de queda, houve diminuição de 86% nos casos graves – que passaram de 1.345 (2011) para 183 (2012) - e de 66% nos óbitos, que reduziram de 95 (2011) para 32 (2012). O Levantamento de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa 2012), avaliou 536 cidades brasileiras e mostra que 356 municípios têm alta presença do mosquito, sendo 91 em situação de risco de surto e 265 em alerta. Outras 180 cidades apresentam baixo risco de infestação.

Os 91 municípios com maior risco de surto estão concentrados nos estados da Bahia (22 cidades); Maranhão (12); São Paulo (12), Paraíba (7), Goiás (7), Pernambuco (6), Amazonas (6), Pará (5), Ceará (3), Alagoas (2), Sergipe (2), Rondônia (1), Roraima (1), Tocantins (1), Rio de Janeiro (2), Mato Grosso do Sul (1) e Mato Grosso (1).

Nos municípios em situação de risco, mais de 3,9% dos imóveis pesquisados apresentaram larvas do mosquito. Já nas cidades em situação de alerta, o índice de infestação é de 1% a 3,9% e, no caso das cidades com baixo risco, o índice fica abaixo de 1%. O mapa revela ainda que nas regiões Norte e Centro-Oeste a maior presença do mosquito da dengue está concentrada no lixo. Já no Sudeste e no Sul, a concentração está nos depósitos domiciliares (pratinhos de plantas, calhas, entre outros locais) e no Nordeste o problema é com os depósitos de águas, principalmente as caixas.

Saúde Não Tem Preço – Em um ano de funcionamento, o programa Saúde Não Tem Preço distribuiu 7,8 milhões de medicamentos gratuitos para o tratamento da hipertensão e diabetes. Somente em janeiro deste ano, 3,2 milhões de pacientes retiraram esses medicamentos em mais de 20.300 farmácias credenciadas na rede Aqui tem Farmácia Popular, mais que o triplo do registrado em janeiro do ano passado. Há um ano, quando o usuário ainda pagava 10% do valor do remédio, esse número era bem menor, eram 853 mil pacientes.

O aumento da distribuição ampliou a presença da rede Farmácia Popular, que chegou, neste período, a 781 municípios que não tinham nenhuma farmácia credenciada no programa, atingindo o total de 20.300 farmácias participantes. Esta expansão foi orientada pelas regiões prioritárias do plano Brasil Sem Miséria. Além dos remédios gratuitos para a pressão alta e diabetes, a rede de farmácias privadas também oferece medicamentos com desconto de até 90% para tratar asma, colesterol alto, osteoporose, rinite e ainda anticoncepcionais e fraldas geriátricas.

Campanha de Carnaval – Os jovens gays, de 15 a 24 anos, são o principal foco da campanha do Ministério da Saúde para o Carnaval deste ano. A ênfase sobre este público decorre de dados epidemiológicos que demonstram que, de 1998 a 2010, houve queda de 20,1% nos casos de aids entre os jovens heterossexuais de 15 a 24 anos; já para os gays nesta mesma faixa etária, foi registrada alta de 10,1%. No ano passado, para cada 16 homossexuais dessa faixa etária vivendo com aids, havia 10 heterossexuais. Essa relação, em 1998, era de 12 para 10.

Na população de 15 a 24 anos, entre 1980 e 2011, foram diagnosticados 66.698 casos de aids, sendo 38.045 no sexo masculino (57%) e 28.648 no sexo feminino (43%). O total equivale a 11% do total de casos de aids notificados no Brasil desde o início da epidemia.

O Ministério da Saúde está alerta para a queda do uso do preservativo pelos jovens. Pesquisas do ministério identificam que apenas 43% dos jovens usam a camisinha regularmente. O crescimento da doença entre o público jovem é tendência mundial, conforme o Relatório do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids). De acordo com o relatório, em 2010, houve mais de sete mil novas infecções por dia em todo o mundo, sendo 34% em jovens de 15 a 24 anos.

Participam do programa, ao vivo, as rádios: Amazonas FM (Manaus/AM); CBN (Rio de Janeiro/RJ); Excelsior AM (Salvador/BA); Difusora (Mossoró/RN); Itatiaia (Belo Horizonte/MG); Gaúcha AM (Porto Alegre/RS); CBN (Recife/PE); Cultura FM (Posse/GO); Massa FM (Curitiba/PR); FM Dom Bosco (Fortaleza/CE); Cultura 1110 AM (Florianópolis/SC); Bandeirantes (São Paulo/SP); Difusora Acreana AM (Rio Branco/AC); e Clube (Belém/PA).

O programa é transmitido ao vivo pela TV NBR e pode ser acompanhado por meio do link no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República. Para as rádios, o sinal de transmissão é disponibilizado pelo mesmo canal da "Voz do Brasil". Após o programa, o áudio da entrevista estará disponível no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República.

 

Mais informações
Secretaria de Imprensa: (61) 3411-1370

 

Ouça a íntegra da entrevista (58min57s) do ministro Alexandre Padilha no Bom Dia Ministro

 

Assunto(s): Governo federal